Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




domingo, maio 13, 2012

A demonização do ensino / The demonization of teaching

Sobre: 
Tomatadas: A "outra universidade" de Pedro Demo é ouro dos to...: Já li diversos textos em que são citados estudos de Pedro Demo, mas, até estes dias, nunca tinha me disposto a ler nada desse autor. O que ...
Este argumento de Pedro Demo, no qual a universidade deve se voltar para a pesquisa é similar ao discurso de Paulo Freire sobre a educação, na qual o aluno deve ser o “protagonista de seu saber”. Não nego que o principal agente do conhecimento seja o próprio aluno, se ele realmente estudar. De resto, insistir neste clichê (como se pudesse ser diferente...) tem servido basicamente para diminuir o papel do professor. Se este profissional é assim tão irrelevante por que se deve mantê-lo em atividade? Por que não desenvolver o estudo autodidata somente? Este negócio de dizer o óbvio e “esquecer” do papel de profissionais que historicamente contribuíram para o ensino parece, na verdade, discurso de quem tenta fortalecer uma teoria normativa que não explica a realidade, mas tenta torcer a mesma até que se torne um espelho de suas mentiras.
Neste sentido ser “protagonista da educação” é tão inócuo quanto dizer que a universidade “deve ser outra”. Enquanto isto, ela está aquém do desejado pela ação militante de alguns profissionais que relegam a própria pesquisa e avaliação sérias de seus alunos ao segundo ou terceiro planos.
Em tempo, como têm sido ensinadas e utilizadas as ferramentas estatísticas e análises sociométricas em cursos de humanas? Afinal, já que é para enfatizar a pesquisa, estas são recursos imprescindíveis. E, diga-se de passagem, difíceis de serem dominadas sem um bom ensino. Mas, onde conseguirão um bom ensino e, por extensão, domínio sobre o instrumental analítico, se a pesquisa sem preparo... Digo, sem ensino é a nova bandeira de parte dos professores?


_________
About:

TomatadasThe "other university" Peter Gold Demo is to ...: I've read several texts that are cited in studies of Peter Demo, but to this dayI had never beenwilling to read anything this authorWhat ...
This argument of Peter Demoin which the university must turn to the research discourse is similar to Paulo Freire on educationin which the student must be the"protagonist of his knowledge." I do not deny that the main agent of knowledge is the student himself if he really study. Moreover, insisting on this cliché (as if it could be different ...has served primarily to reduce the role of the teacher. If this work is so irrelevant why they should keep it in business? Why not develop theself-study only? This business of saying the obvious and "forget" the role of professionals who have historically contributed to the teaching seemsin fact, speaking of the attempt to strengthen a normative theory that does not explain reality, but tries to twist it until it becomes a mirror their lies.
In this sense be "the protagonist's education" is as innocuous as saying that the university "should be another." Meanwhile, it is lagging behind the militant actionof some professionals who relegate the very serious research and evaluation of their students to the second or third levels.
In time, as they have been taught and used statistical tools and analysis sociometric courses in humanitiesAfter all, since the research is to emphasizethese are invaluable resources. And tell by the waydifficult to be mastered without a good education. But where will achieve a good education and, by extensionon the field, analytical tools, research is unprepared ... I mean, without teaching the new flag is part of the teachers?

Nenhum comentário:

Postar um comentário