Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, junho 30, 2012

No Brasil, Alain de Botton / In Brazil, Alain de Botton

(...)

O que mais você faria se comandasse o país?
Além da reforma geral na arquitetura, contrataria alguns tecnocratas alemães para vigiar o dinheiro e acabar com a corrupção de uma vez. Definiria que, a partir de 31 de janeiro, não haverá mais corrupção, vamos investigar tudo até o fim e essa se tornaria a primeira sociedade 100% transparente do mundo, usaríamos a internet para abrir todas as contas públicas.
Por que tecnocratas alemães?
A Alemanha tem o menor nível de corrupção do mundo, seu sistema de impostos é extraordinário, eles não perdem um centavo, não há furos. Por isso são tão poderosos. Então vamos precisar de um pouco de alemães aqui, talvez os de Porto Alegre possam ser usados para isso.
(...)

Folha.com - Ilustrada - No Brasil, Alain de Botton critica elite, caos de SP e desigualdade - 26/11/2011

Céu e Inferno / Heaven and Hell

Perfeito / Perfect ....


sábado, junho 16, 2012

Paraguai: a guerrilha natimorta do EPP / Paraguay: the guerrilla stillborn EPP

Ejército del Pueblo Paraguayo. Foto: Aler.org.

Alguém aí se lembra do discurso sobre o Foro de São Paulo? O qual afirmava que todas as organizações de esquerda continentais se uniriam para criar uma nova união de partidos revolucionários comunistas e derrubar a soberania nacional de todos os estados, entre outra coisas? Pois é, a história é irônica, vejam o presidente paraguaio reprimindo a atuação da guerrilha em prol da desapropriação de grande propriedades e usando a força bruta para garantir o direito de propriedade. 

Memorável pensamento de um grande e profundo pensador

A vida é um queijo suíço.
- Anselmo Heidrich 

domingo, junho 10, 2012

A insustentável sustentabilidade do ambientalista

É interessante comparar o mapa acima, com a cobertura florestal original, e o seguinte para se perceber que o quadro global atual não é tão ruim quanto dizem. / It is interesting to compare the above map with the original forest cover, and the next to see that the current global context is not as bad as they say.

O texto a seguir parte de algumas reflexões sobre meio ambiente e sociedade. Já é um pouco antigo, 2006, mas há questões que ainda me são pertinentes:


Monday, July 31, 2006

A insustentável sustentabilidade do ambientalista

Anselmo Heidrich

Um conceito bastante vago, adotado pelos ambientalistas, é o de “superpopulação”. Vago por que o que é super? Algo demais? O Japão tem uma população próxima a de Bangladesh e não apresenta problemas como este país. Pelo contrário, os japoneses são muito bem providos em suas necessidades e a tecnologia nipônica, igualmente bem adaptada ao seu meio.[1]
Isto confunde muito os leitores, mesmo os com critérios liberais-econômicos, pois quando a população é tratada como mero recurso se esquece que é formada por gente, de pessoas. Esta visão torpe os aproxima dos próprios opositores desenvolvimentistas que costumam louvar as benesses do controle de natalidade como se fosse uma panacéia, o que é na verdade uma Caixa de Pandora. Separar o joio do trigo faz bem. O que ocorreu na China é um bom exemplo disto. O controle (coerção) estatal em que cada casal possa ter apenas um filho levou à preferência por homens, sobretudo na zona rural (melhores como “burros de carga”). Como conseqüência, nos anos 80 para cada 100 mulheres havia 118 homens. Sombrio... Hoje em dia, o estado chinês tenta driblar esta tendência, inclusive coibir o infanticídio feminino, não revelando o sexo em exames pré-natais.

sábado, junho 02, 2012

Mapa da Gestão Fiscal:Especial - Nacional - Política - Estadão.com.br / Map of Fiscal Management: Special - National - Politics

Mapa da Gestão Fiscal:Especial - Nacional - Política - Estadão.com.br

Sobre o Greenpeace / About Greenpeace

Como se organizam os fundos de ONGs como o Greenpeace? Tais grupos não oferecem a mesma transparência financeira que cobram dos governos. / How these funds are organized by NGOs like Greenpeace? Such groups do not offer the same financial transparency of governments that charge.
"Perguntinha que não quer calar: qual a origem dos recursos do Greenpeace?"
A. M.
Pois então, vamos acabar com esta hipocrisia dos ambientalistas se acharem inquestionáveis.


Verdinhas para os verdes
por Joel Mowbray

Depois de um ano sem igual em matéria de manchetes denunciando casos de impropriedade financeira, seria razoável supor que um escândalo em cujo centro estivessem uma importante organização internacional, milhões de dólares e acusações de sonegação fiscal haveria de receber o mesmo destaque. Mas se a referida organização é o famoso grupo ambientalista Greenpeace, a mídia se cala de imediato.