Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




quinta-feira, julho 21, 2016

‘A Fria Lógica dos Números V. O Contorcionismo Conceitual de Esquerda’


‘A Fria Lógica dos Números V. O Contorcionismo Conceitual de Esquerda’ na #SoundCloud #np https://soundcloud.com/anselmo-heidrich/a-fria-logica-dos-numeros-v-o?utm_source=soundcloud&utm_campaign=share&utm_medium=twitter

Mais sobre o Projeto de Lei do Escola Sem Partido


Tenho visto comentários de liberais criticando o projeto. Acho injusto pelas razões apresentadas. Isto é coisa de mentalidade ancap... A legislação deve ser enxuta conforme se sobe na escala federal, mas quanto mais chegamos ao local temos que ter as específicas. Por isso este discurso de que mais lei é mais estado é relativo. Quanto ao PL em si, exceto por partes cuja redação ficou comprometida pelo viés religioso, ela nada mais é do que uma garantia ao responsável pelo aluno acionar o professor, caso se sinta usurpado pelo produto ofertado. Como cenários, caso haja culturalmente um debate maior, isto poderá ampliar o efeito da crítica ao MEC pelos péssimos livros didáticos que fornece o aval. Reitero que o PL do ESP em si não é uma proposta pedagógica, mas uma proteção (se tiver adesão) para lutar contra uma estrutura manipuladora que também não deixa de ser opressora. Se fala muito da liberdade do professor dizer o que bem entende, ora, não vejo assim, acaso alguém está se perguntando sobre a liberdade de quem paga pelo serviço receber o produto que pagou (mesmo que indiretamente através de seus impostos)? Ou a liberdade religiosa, se for o caso, ateia, se for o caso, política, se for o caso de quem não concorda em ser doutrinado? E mesmo que seja humanamente impossível (nem ninguém deseja isto aqui) que o professor não tenha opinião, outra coisa bem distinta (E ESTE É QUE É O PONTO), não pode cobrar sua visão como parâmetro para qualquer avaliação. E convenhamos, é isto que se faz direto e reto.


21 jul. 16

terça-feira, julho 19, 2016

Fora com o Estelionato Pedagógico

Para quem acha que doutrinação escolar é um problema menor


Para quem ainda acha que este é um problema menor e que se limita a uma opção ideológica de alunos, como gostaria de pensar confortavelmente Leandro Karnal, eu recomendo esta entrevista:


Cf. http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/educacao/conteudo_404816.shtml
EUNICE DURHAMFábrica de maus professoresA antropóloga Eunice Durham, uma das maiores especialistas em ensino superior brasileiro, não tem dúvida: os cursos de pedagogia perpetuam o péssimo ensino nas escolasPor Monica Weinberg - Revista Veja - 26/11/2008

segunda-feira, julho 18, 2016

Leandro Karnal e sua posição sobre o Escola Sem Partido



°)acho que você não entendeu o que KARNAL quis dizer: (...)  QUE O JOVEM  FORMA SUA PRÓPRIA IDEOLOGIA: nem a dos pais, nem a dos professores: forma a dele própria(...) !!! Se o que o Sr. afirma fosse de fato verdade, o Brasil já seria CUBA, ou CHINA...  e há muito tempo: porque " se fomos formados nessa aberração marxistas", o que explica o fato DE NUNCA TERMOS SIDO SOCIALISTA ??? Aliás: nunca passamos nem perto: cresci vendo Komb e Fusca Volkswagens, tomando Coca-Cola e usando remédios de multinacionais como Bayer etc...    ...ENFIM: se professor conseguisse DOUTRINAR ALUNOS DENTRO DE SALA AULA  a primeira doutrinação com certeza seria: OBRIGÁ-LOS A ESTUDAR !!!!  (...)2°) Se escola realmente doutrinasse alunos: NAO TÍNHAMOS POLÍTICOS LADROES E CORRUPTOS: PORQUE NAO ME LEMBRO DE TER TIDO PROFESSOR QUE ENSINASSE ESSAS POSTURAS NA MINHA ESCOLA, NEM EM ESCOLA ALGUMA DA REDE PÚBLICA DE BRASILIA !!! 3º) O Sr. devia explicar como esse atraso ocorre, aliás, não só no sentido "pessoal" como no sentido "social-econômico" do Brasil: a Economia Moderna prova  que o BEM-ESTAR SOCIAL- ECONOMICO de um País provém do desenvolvimento TECNOLÓGICO: motivo de Japao e EUA tanto investirem em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): e  Karl Marx, Lenin etc. NEM PASSAM PERTO DE FACULDADES DE CiENCIAS PRODUTORAS DE TECNOLOGIAS (Farmácia, Química Fina, Matematica, Física, Engenharias, Mecatrônica e por aí vai). PORTANTO : se o País é a PORCARIA QUE É:  há uma grandissíssima contribuição dos POLÍTICOS que temos e que tivemos no passado, e TALVEZ até UM POUCO dos sofridos PROFESSORES !!! Aliás: Deixa-me indignado (e provavelmente a Karnal) os NOVOS-CONSERVADORES DIREITISTAS(omissos, pseudopatrióticos, deturpadores da História: porque: como a direita deixou por tanto tempo se ensinar doutrinação absurda e mentirosa nas Escola ??? hum ???). ... que agora dizem ter descoberto a roda...  ...descoberto a fórmula universal da felicidade econômico-social ... POR FAVOR NÉ .. por favor....  ALIÁS: quem anda financiando os COMUNISTAS (pior: PT nunca foi comunista -o que é  mais uma  aberraçao da  NOVA-DIREITA) são os TOPs da DIREITA NACIONAL: Odebrecht, OAS, Andrade Gutierrez... !!! Estou mentindo ???  ....   ...o que assisto no Brasil é a compra do Governo pelas TOPs-Nacionais-e-Intgernacionais pra obter maximização de lucro e mercado, mantendo a velha prática CLIENTELISTA, FISIOLOGISTA, PATRIMONIALISTA...    ...uma amarração perfeita entre Estado-e-Capitalistas:  os banqueiros amam... os financistas de cartões de crédito nos adoram...   ...aqui se vende carros por valores tao absurdos que lugar nenhum no mundo aceita pagar (e já tá provado que não deriva de imposto)...   ... aqui se financia imóveis pelo preço da alma ... ..aqui se paga o triplo do valor de uma rodovia para receber uma RODOVIA LIXO...   ...e essa direita tentando matar rato dando-lhe queijo camembert... AQUI ADAM SMITH deita e rola e ainda tira onda com a  cara de KARL MARX...    ABRAÇO.



Em
primeiro lugar, Karnal mesmo justifica a necessidade de intervenção nesse
sentido ao dizer que toda escola tem mesmo ideologia. Ora, isso é um problema. O
fato de que cada um de nós, humanos tenhamos nossas preferências filosóficas e políticas
não nos dá um salvo-conduto para doutrinarmos quem quer que seja quando esta
pessoa, mesmo que de forma indireta através de impostos tenha pago por um
serviço (isto é importante...), cuja descrição não determina que uma das formas
de ver e agir sobre o mundo terá preferência sobre as demais. Simples assim,
quem, subrepticiamente ensina uma forma de ver o mundo, cosmovisão ou ideologia
está cometendo uma forma de estelionato pedagógico. Eu sou professor de
geografia, pelo menos 50% do currículo (que deveria ser obrigatório para os
outros professores) é conteúdo de humanas, mas não deixo, nem por isso de
viabilizar para meus alunos, NO MÍNIMO, duas visões sobre o mesmo fenômeno ou
evento. Impor minha visão aos alunos, se ainda não é um crime não deixa de ser
uma imoralidade, desonestidade e canalhice. Admiro Leandro Karnal por outras
palestras e comentários, mas neste, ele simplesmente se equivocou,
provavelmente ao tratar o que ele entende como “Direita” como um bloco homogêneo
em que todos querem impor uma ideologia oposta. Não. Eu não saio ensinando Guerra
Fria dizendo que a URSS foi a grande vilã da história, pois a realidade tem
mais jogadores; eu não saio dizendo que os militares torturaram pouco e
deveriam se manter no poder nas nações latino-americanas; eu não saio dizendo
que o Brasil deveria continuar sob o jugo de coroa europeia ou que se
eliminaram poucos nativos na colonização etc. Estas e outras afirmações seriam
contrapartes (isto é importante...) EQUIVALENTES ao que um professor de
Esquerda faz hoje em dia em sala de aula, só que apontando a arma para o outro
lado. E quem está no meio desta saraivada de tiros é a cabeça de um aluno
indefeso. A esta canalhice eu me oponho, assim como eu me oponho a ti quando
digita este amontoado de asneiras sobre Adam Smith ter mais crédito no Brasil
porque estamos a mercê de oligopólios. Se tu te desse ao préstimo de ler algo
desse economista, algo, nem precisa ser um livro saberia que ele foi um dos
pioneiros na luta pelo conluio entre estado e big business, que há poucas
coisas a que ele mais se opunha do que isto e que nós não temos socialismo no
Brasil porque temos outra coisa parecida, um estado agigantado que não dá a
mínima para a sociedade porque sua lógica de existência tem como premissa estar
acima da sociedade que o sustenta. Tipos como tu que chegam aqui querendo me
ensinar são o que mais tenho repulsa porque são os que sustentam partidos de Esquerda
ao criticar uma Direita inexistente. Com algumas exceções caricaturais como um
Bolsonaro, a chamada “Nova Direita” brasileira se move nos subterrâneos pantanosos
do subconsciente justamente para se opor a esses clichês de Esquerda, enquanto
que ambas deturpam a mensagem Liberal. Mas em breve nós estaremos ensinando a
vocês como se deve entender o mundo e o que temos a propor ao Brasil. Com uma
diferença, não iremos impor nada, mas iremos cobrar nosso espaço. Entenda uma
coisa, o tempo do discurso único acabou. Lide com isto ou suma daqui.

quarta-feira, julho 13, 2016

Criacionismo




MUÇULMANOS DECLARAM JIHAD CONTRA OS CÃES NA EUROPA

Você sabe o que é a Lei Harfouche?


É uma lei que, uma vez criada irá punir alunos por indisciplina em escola. Não, não pense que se trata do retorno da agressão por parte dos professores. Isso, ainda bem, não retornará, mas se trata de uma punição pela reincidência em atos de vandalismo e indisciplina. Se o aluno reincidir em atos de depredação, p.ex., pichações, destruição de banheiros, sujeira será obrigado a limpar e consertar. É uma lei perfeita porque casa com o propósito precípuo de educar. Agora, veja aqui quem é contra:

“Líder da bancada do PT na Assembleia, deputado Amarildo Cruz afirma que os parlamentes petistas são contrários a lei por acreditar que o objetivo da escola é educar e que espera que o debate entre os que defendem à lei e os que acreditam que a punição é dever do judiciário sirva de subsídio para tomada de decisão na hora da votação do projeto.  “Também participaram da audiência pública representantes da Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Conselho Regional de Psicologia, Escola de Conselhos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, diretores, professores, juristas e advogados.”
Vocês tinham alguma dúvida de quem seria contra ela? E de qual partido político, especificamente, se pronunciaria contrário? Não é a toa que o país está do jeito que está, graças a este tipo de gente...

Como funciona exatamente esta lei?

“Projeto de lei torna obrigatória punição de alunos que cometerem qualquer ato de vandalismo e indisciplina nas escolas. Entre as medidas disciplinares estão limpeza de quadras, salas e banheiro, pintura de muros sujos e outros tipos de trabalho manual.“Antes de o aluno ser submetido à medida, é preciso que ele seja advertido verbalmente ou por escrito. No caso de reincidência seria aplicada a reparação.“A escola também precisaria registrar o fato em um termo de compromisso, assinado pelo pai ou responsável legal.” 
Alguém tinha dúvidas sobre quem e qual partido se pronunciaria contra esta lei? Uma das poucas leis moralmente corretas neste país e que educa, ao contrário do que diz o líder da câmara. Engraçado como esta gente que se opõe à medidas corretivas tem uma visão totalmente equivocada do que significa educar. É graças a este tipo de legislativo e juristas que o país está um caos. Já vem de longa data. Eu apoio totalmente a Lei Harfouche....

Link da matéria:

Órgãos de defesa ao adolescente são contra punição de alunos indisciplinados - Correio do Estado
http://www.correiodoestado.com.br/cidades/orgaos-de-defesa-aos-direitos-do-adolescente-sao-contra-punicao-a/281710/  
#LeiHarfoucheSIM

Leia também:

Motivos para apoio à Lei Harfouche - Artigos - Campo Grande News
http://www.campograndenews.com.br/artigos/motivos-para-apoio-a-lei-harfouche

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

segunda-feira, julho 11, 2016

O “povo mais politizado do país”


O Rio Grande do Sul é pródigo na produção de porcarias da Esquerda política. E o "povo mais politizado do país" como, arrogantemente, gosta de se autodenominar se gaba de votar na esquerda com retórica oposicionista que, quando chega ao poder não sabe o que fazer, quebra o estado e seus eleitores acéfalos culpam o sucessor. E esse é o pessoal que diz ter "consciência histórica".


Eu sou gaúcho, mas nem por isso vou deixar de dizer, escrever e falar na cara dos gaúchos: a maioria de vocês vota, votou e continua martelando na esquerda. No passado foi o getulismo, o trabalhismo de Brizola (choraram por este quando morreu, assim como por Vargas) e agora o PT. Até hoje (e os tenho em minha família) louvam Olívio Dutra como "a ala não corrupta do PT" nutrindo esperanças de que haja um "PT do bem". Ora! O PT é em sim um lixo que, mesmo sem roubar, leva o país à ruína devido a sua visão econômica e política. Não critico os gaúchos por discriminação ou preconceito, mas com conhecimento de causa. O MST nasceu lá; o Fórum Social Mundial foi sediado por muitos anos lá. Claro que temos reação, o estado sempre foi dividido, mas tu tens que reconhecer que ainda não compomos maioria e sonho com o dia que possamos dizer que limpamos o RS dessa podridão. Só que isso começa pelo reconhecimento da ideologia e autocrítica.

domingo, julho 10, 2016

A Máfia Sindical

O que Aleksandr Dugin chama de “geopolítica”


Aleksandr Dugin (imagem: alchetron.com).
Ô sujeito confuso esse Dugin... É a prova viva de que com contorcionismos intelectuais ainda se consegue muitos adeptos no meio acadêmico ou na militância política. Para Dugin, Trump é um populista, mas é quem realmente representa a América, Também é a única possibilidade de se alcançar a paz com a Rússia, mas parece que Hillary é que vai ganhar, apesar de ser rejeitada pelos americanos! Dugin advoga uma nova coexistência pacífica onde EUA e Rússia não se intrometam mutuamente em seus negócios, mas isto significa exatamente o que em termos territoriais? Que a UE e os EUA não estabeleçam parcerias no Oriente Médio? Só para citar uma das regiões-problema do globo. Seria muito interessante lhe perguntar se ele acha o mesmo da Rússia em relação ao seu entorno, especialmente a Europa Oriental e Central ou se ele acredita mesmo que no mundo de hoje cabe (e seria possível) segmentar o planeta em zonas longitudinais de influência onde cada superpotência não interferisse na outra. Obviamente que esta é uma afirmação descabida, uma visão ingênua e irrealista (embora ele advogue um realismo, acho que nunca entendeu o que isto significa). Ao final das contas, seja com Dugin, seja com Marx, tudo o que temos são variações de determinismos, o primeiro com o físico-espacial, o que fica evidente quando ele contrapõe o poder da "terra" versus o "mar", Eurásia versus Atlantistas, respectivamente e o segundo, como bem sabemos, com o determinismo histórico que deturpou a dialética. Resta saber agora se os órfãos do marxismo trocarão seu engodo por este novo embuste que se autodenomina "geopolítica" e que, na realidade é exatamente o oposto disto.

Cf. The US Establishment Plans War to Stop Trump (Video)
http://russia-insider.com/en/politics/us-establishment-plans-war-stop-trump/ri15503
 
---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

sexta-feira, julho 08, 2016

Porque a Educação Brasileira é tão Ruim


Leitura obrigatória para quem se interessa por Educação:

9 números que explicam por que a educação brasileira vai de mal a pior http://spotniks.com/9-numeros-que-explicam-por-que-a-educacao-brasileira-vai-de-mal-a-pior/

Lei do farol baixo aceso durante o dia

 

Imagem: fmatividade.com.br
Acho que nos EUA, qualquer moto quando ligada, automaticamente, acende o farol. Corrijam-me se eu estiver errado. Mas tem um jeito muito mais fácil de, não criando lei alguma fazer com que a maioria acenda os faróis baixos durante o dia: acabe com o DPVAT e o SUS. Quando teu seguro te condicionar o ressarcimento ao uso adequado do veículo quero ver quem não segue a recomendação e, DE QUEBRA acabamos com enormes fontes de corrupção. Sou a favor de deixar o indivíduo livre para optar, mas também para se responsabilizar.
Cf. Farol aceso em estrada começa a valer dia 8 - servicos - legislacao - Jornal do Carro
http://www.estadao.com.br/jornal-do-carro/noticias/servicos,farol-aceso-em-estrada-comeca-a-valer-dia-8,29082,0.htm


---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

Estupro na Suécia: o que é realmente verdade?


Pessoal, me desculpe a insistência, mas não gosto de pontas soltas:
Estupro na Suécia: o que é realmente verdade?
https://youtu.be/lNA6S2FnNfQ

Este vídeo discute o que mais gosto, metodologia. A conclusão não significa que não haja uma epidemia de estupros na Suécia, em comparação com o que o país ostentava, mas é importante observar como isto é inflacionado por razões metodológicas e políticas. Vale a pena assistir.






Meu comentário à autora:
Parabéns, eu adoro análises metodológicas. Não gosto dessa integração forçada, multicultural, mas não se pode fechar os olhos à crise humanitária e isto nos leva a um dilema. Agora atribuir a grande maioria dos estupros a uma religião é sacanagem e por isso tu colocou na parede quem não parou para pensar como ficaria o fator de causalidade em um país majoritariamente cristão como o Brasil. Agora, veja bem... Há sim um problema de peso, ou melhor, proporção: como o Brasil tem uma população cerca de 20 vezes maior que a sueca, qualquer caso envolvendo números absolutos ficará muito maior do que na Suécia. Embora tu tenha citado a frequência, de uma mulher "agredida" ou "estuprada" (não me lembro) a cada 11 minutos, a questão é o que comparar com o que... O mais apropriado não é comparar um país como a Suécia (em decadência em termos de segurança) com um dos mais violentos do mundo há um bom tempo, o Brasil e sim em comparar a própria Suécia de hoje com seu passado (daí tem que se definir que passado, quanto tempo atrás) para observar sua evolução (positiva ou negativa). Sei muito bem que o objetivo principal do teu vídeo (que atingiste muito bem) foi o de desmistificar o mito da Suécia por estar no topo da lista dos estupros, mas o que tem que ser analisado com precisão é a entrada de um fator que, PROPORCIONALMENTE, asseverou o número de casos que levou a maior incidência dos casos relatados. Proporcionalmente falando, os casos são mais frequentes dentro de qual grupo étnico? Se houver correlação aí. E dentro deste conjunto, como fica dentro de outro subconjunto: nascidos e criados naquele ambiente ou recém-imigrados? Porque o que pesa é, muitas vezes, mais a cultura que se criou do que aquela original de identidade. É uma longa discussão, mas novamente, PARABÉNS por ter dado início a uma discussão séria ao assunto no nosso idioma aqui no youtube.

---------------------------

Fas est et ab hoste doceri – Ovídio
Se concorda, compartilhe.   

UE + OTAN 01

  
Após o Brexit, a aliança tradicional se reafirma para não deixar dúvidas de que, como se diz em nosso jargão futebolístico, "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa". As mudanças internas nacionais são sim uma ameaça ao "estado maior dos estados maiores das forças armadas". Isto visto no contexto da reestruturação política e implantação de infraestrutura entre Moscou e Pequim mostra um tensionamento para não permitir o afrouxamento dessas alianças, pois uma Europa esfacelada é o início do fim de uma hegemonia e aurora de outra.

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio
Se concorda, compartilhe.

quinta-feira, julho 07, 2016

Quem fatura na competição entre EUA e RÚSSIA?


Imagem: russia-insider.com

Esse jornalista é esquerdão, se acha muito crítico, mas come na mão de Putin. O que interessa é ver esses dados de maneira diferente... Enquanto ele vê uma oposição, em bloco contra o Ocidente (Neocon, como ele chama) entendendo-se aí EUA, América do Norte em geral e Europa (UE, especificamente) e aliados asiáticos, na verdade, na verdade já dá para visualizar um grande beneficiário disto tudo: quem está entre os concorrentes, a China e, talvez, se souber jogar direitinho, a Índia.

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

quarta-feira, julho 06, 2016

Leandro Karnal e sua posição sobre o Escola Sem Partido



Como prometido...





Leandro Karnal e o Escola Sem Partido


Após este vídeo, este trecho e o artigo do RC vou ter que fazer meu vídeo para responder, mas Karnal erra ao limitar a questão e RC também erra porque acha que a solução é legalista, o PL do ESP. Acho que a possível lei é bem vinda, mas acreditar que ela, por si só, baste para mudar a educação, neste aspecto, da ideologização é de uma ingenuidade tão absurda quanto a do brasileiro médio que sai por aí dizendo "faltam leis mais duras". Leis tem demais, o ponto não é este.

Cf. Leandro Karnal defende "professores militantes" e ataca Escola Sem Partido
http://rodrigoconstantino.com/artigos/leandro-karnal-defende-professores-militantes-e-ataca-escola-sem-partido/

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

terça-feira, julho 05, 2016

A Teoria do Valor Trabalho em Marx 01



Imagem: c__west.

Uma crítica destruidora ao cerne da "economia marxista":

A teoria do valor econômico

(...)
Por que capitalistas são tão ricos?
Uma última questão. Conhecemos a explicação de Marx para a riqueza dos capitalistas (a teoria da mais-valia/exploração etc.). Se sua teoria é falsa, qual é a explicação alternativa, baseando-se na teoria neoclássica de preços, para a riqueza dos capitalistas?
Primeiro, note que salários constituem um preço, assim como o preço do chocolate constitui um preço. Eles são apenas o preço pelo qual o trabalho de alguém é vendido. Perceba também que isso é verdade independentemente de qual é o seu trabalho ou do quanto você está ganhando – se seu salário é o preço pelo qual seu trabalho é vendido, o salário de um CEO também é o preço pelo qual o trabalho dele é vendido. Assim, não deveríamos dar uma explicação para os salários de pessoas ricas diferente de uma explicação que damos para os salários de pessoas pobres. Todos os salários, sob a teoria neoclássica, são determinados pelas curvas de oferta e demanda relativas ao tipo de trabalho em questão. A forma da curva de oferta é determinada pela disposição que as pessoas que são capazes de fazer o trabalho em questão possuem para fazê-lo, bem como pelo número existente de tais pessoas. A forma da curva de demanda é determinada pelos desejos de terceiros de ter tal trabalho realizado. Dessa maneira, os altos salários de homens de negócios bem-sucedidos são explicados pela concorrência de três fatores:
(i) O número de pessoas capazes de fazer seu trabalho – ou seja, pessoas capazes de gerir negócios de maneira bem-sucedida. Esse número é pequeno em comparação ao número de pessoas que conseguem realizar os trabalhos de um operário, por exemplo.
(ii) A disposição das pessoas para fazer esse tipo de trabalho. Entre aqueles que têm capacidade de gerir negócios, a maioria não se interessa, e quase ninguém escolheria essa profissão se os salários fossem iguais aos salários de um operário. Seu professor, por exemplo, pode ser capaz de abrir e gerir um negócio, mas ele não deseja fazê-lo; ele prefere ser um professor.
(iii) O desejo que terceiros possuem de ter tal trabalho realizado. Isso é determinado pela utilidade marginal de ter o trabalho realizado, que é muito alta no caso de homens de negócios. Em outras palavras, o benefício econômico total de ter uma pessoa adicional criando e gerindo negócios é maior que o benefício total de ter um operário adicional trabalhando.
“Como isso (o ponto (iii)) é possível?”, você pode perguntar. “O homem de negócios não faz nada; os trabalhadores estão fazendo todo o serviço”. Bom, o trabalhador individual, trabalhando por conta própria (sem fábrica, ferramentas, planos de negócio, pouco conhecimento de indústria e de negócios em geral), é capaz de conseguir muito pouco. Se trabalhasse por conta própria e vendesse diretamente seus produtos finalizados para as pessoas, ele não ganharia muito dinheiro. (Tente e veja.) Um fazendeiro típico, por exemplo, ganharia apenas o suficiente para alimentar sua família, se tivesse sorte. O capitalista aumenta enormemente o valor que cada trabalhador pode produzir; e ele faz isso para uma grande quantidade de trabalhadores (todos os seus empregados). Assim, oaumento marginal de produção de um capitalista é muito maior que o aumento marginal de produção de um trabalhador.
Em certo sentido, essa é uma maneira extravagante de dizer o seguinte: a razão pela qual capitalistas ganham muito mais que trabalhadores é que o que cada capitalista faz possui muito mais valor que o que cada trabalhador faz (onde “valor” é determinado pela oferta e demanda).
Leia mais aqui:


segunda-feira, julho 04, 2016

O Separatismo na Visão dos Liberais


Homenagear quem discutiu algo desagradável,
 como a guerra não significa admirar o seu objeto
de estudo. Se você quiser louvar apenas
quem te permitiu sonhar,
poderá acordar em meio a um pesadelo 

(imagem: cafepress.ca). 
Textos liberais tem a capacidade, frequente, de misturar seus desejos com suas análises. Leiam abaixo este A Questão Separatista para entenderem o que digo. O autor advoga que todo separatismo é legítimo. Vejam... Não é que não seja possível se separar, não é que não se adquira apoio para se separar, mas é extremamente ingênuo achar que o oposto também não ocorra, que seja possível unificar, que haja legitimidade para lutar pela união. O que diferencia um movimento de outro é, essencialmente, a força e a capacidade de efetivação. Não há uma moral essencialmente superior de um lado frente outro. Pode se argumentar que "eu não sou liberal então", pois para um liberal, a questão da secessão sempre se faz legítima... Desde quando? Eu diria. Pois a secessão não se desenvolve até o nível individual, que é a célula social na qual se baseia a política, a economia e a cultura liberais. A maioria (se não a totalidade) dos separatismos/secessões tem como premissa o ideal de nação, que é algo totalmente coletivista. Mesmo que se diga que é um passo, uma transição, pois migra para um "coletivismo menor", digo que isto é totalmente imaginativo, um wishful thinking, pois não há regra, não existe uma lei natural para que este movimento político, muito menos uma legislação que foi criada determine que quanto menor, melhor. Um México pode ter menos liberdades civis que um Canadá, cujo território é bem maior; ou, se preferirem, em termos populacionais, uma Venezuela também tem (inegavelmente) menos liberdades civis que o Brasil. E a recíproca para extensão territorial ou população também é verdadeira, também temos pequenos estados ou sociedades onde se é mais livre. Em suma, liberdade não depende do tamanho, mas da qualidade da administração e de seu estado. O problema libertário aí contigo é, evidente, assumir que há estados e estados. Enquanto se ficar nesta infantilidade (sinto dizer, mas não vejo outro nome) de que o estado é essencialmente mau (em determinado momento do texto, o autor chega a dizer que "o estado é um absurdo em si mesmo". Ora, isto é mera poesia, nada sociológico, pois se algo existe e funciona há séculos não há absurdo aí, pois, bem ou mal funciona. Sendo maduro, se quer um estado menor, se quer um estado melhor, se quer uma organização política que permita, em um futuro, em um projeto, utopia sei lá, a sua inexistência (que a priori não descarto) tem que se partir do que existe de concreto. E por concreto, não basta só a vontade, mas também a capacidade. Esta capacidade está apenas engatinhando, p.ex., com a Bitcoin e outras moedas virtuais. Agora, a postura de "partir do aqui e agora e vamos de qualquer jeito" terá um resultado bem previsível: o fracasso. Por isso, o gradualismo é sempre mais inteligente que o "agorismo" ou, dito de outra forma, as reformas são cientificamente eficazes, pois partem do ensaio e erro, ao contrário dos processos revolucionários. A esquerda não aprendeu, mas será que os liberais também terão que errar por décadas sem aprender para serem alvo de chacota? E tem mais, mesmo que haja como cidades se manterem autonomamente, com o desenvolvimento de umas, e decadência de várias outras, a migração desmedida irá inflacionar a demanda por serviços nas bem sucedidas. Como nossos luminares liberais pensam que se manterá este jogo funcionando? Sem impostos, como se manterá cidades minimamente viáveis? Ou vocês acham que um mar de submoradias (favelas no entorno e cortiços incrustados) não irá causar tamanha montanha de externalidades negativas, efeitos colaterais sociais, mazelas não previstas etc. que a própria população original irá protestar por leis mais rígidas e, com elas, tchan-tchan-tchaaaannnn... Um aparelho de repressão, cujo nome se não me falha a memória é o estado! Acho que já vi esse filme... Blééérrrghhhh! Que coisa né? Pois é, tudo isto poderia ser previsto, mas os sonhos são tão melhores que o levantamento de conjecturas e debate consciencioso. E tem mais, seria muito bom que nossos liberais, antes de se enamorarem com a escrita de Murray Rothbard dessem mais atenção ao velho Adam Smith, que analisou porque o capitalismo cria riqueza, excedentes: devido à especialização. E é aí que eu quero chegar... Supondo que tenhamos concluído nosso processo de autonomia urbana e tenhamos várias, centenas de cidades autônomas no território do que um dia foi o Brasil, quem garantirá sua defesa? Ou nossos liberais creem mesmo que forças bélicas não verão aí ovelhas desgarradas fáceis de serem trucidadas, espoliadas e submetidas? Mesmo que se libere o armamentismo, mesmo que todos nós tenhamos nossas Glocks, AK-47s etc., nada se compara com um grande contingente que vive só disto e é (ecos de A. Smith misturados com lições de Carl von Clausewitz), sumamente ESPECIALIZADO.

No entanto, creio que movimentos separatistas são bem vindos, úteis para forçar um debate sobre injustiças tributárias e uma reconfiguração federalista. Também sonho com este mundo bem mais liberal, mas por processo diverso: com a formação de federações sustentadas sim, por mercados livres. Mas, o estado sempre existirá, mesmo que reconfigurado. Este é meu desejo, não uma profecia que uso como auto-engano. O que não podemos, se quisermos mesmo reconfigurar a sociedade e economia brasileiras (e quiçá mundial) é nutrir falsas esperanças para depois de velho sentar e chorar dizendo "onde foi que eu errei?"

Confira aqui o texto que me inspirou a responder com meu comentário acima, cuja visão é oposta a minha: 
A questão separatista
http://www.institutoliberal.org.br/blog/urss-ue-e-questao-separatista/#.V3qGrui0tDk.twitter

---------------------------

http://inter-ceptor.blogspot.com/ Fas est et ab hoste doceri – Ovídio
Se concorda, compartilhe.   

Este país está mudando 01


Sabem qual é o pior posicionamento político? Não é o de esquerda, não é o comunista ou suas variantes. É o niilista, porque é justamente aquele que nos coloca de joelhos perante o mal, perante o ataque às nossas liberdades. O niilismo é pior do que a pura opressão porque ele aceita a simples opressão.

Quando alguém, quem quer que seja dizer que isto "sempre foi assim" e "sempre vai ser", lhe mostre o vídeo abaixo:


domingo, julho 03, 2016

Bipolaridade Petista 01

Bipolaridade Petista 01


Um ano atrás, no Valor Econômico:

"Ao responder uma pergunta sobre a Operação Lava-Jato, seis dias antes de ser reeleita, a presidente Dilma Rousseff disse à revista “Carta Capital”: “Para obter as provas, a Justiça e o Ministério Público valeram-se da delação premiada, um método legítimo, previsto em lei. E muito útil para desmontar esquemas de corrupção. Na Itália, contra a máfia, funcionou muito bem”. A declaração, em outubro do ano passado, contrasta com o juízo feito por Dilma na última segunda-feira, em viagem aos Estados Unidos, para comentar a delação premiada de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC.empresário disse que doou para a campanha de Dilma para manter contratos na Petrobras."

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    

sexta-feira, julho 01, 2016

Não é imoral lucrar com empréstimos aos estudantes




Típico, típico, típico... A incoerência desta gente é sintomática, sistêmica e cronicamente hipócrita. Tanto faz se for aqui nos trópicos e subtrópicos quanto em outras latitudes, a gênese do erro e auto-engano é a mesma. Só veem o rabo do outro macaco e nunca o seu próprio. Uma instituição de ensino não pode lucrar, mas eles sim, desde que seu negócio (que é isto mesmo) esteja revestido de uma verborragia sentimentaloide. Agora, que eles sejam malandros o suficiente para lucrar em cima da ignorância e preguiça mental alheia é compreensível, que os papagaios que repetem seus mantras de (pseudo-)justiça social saiam por aí é que é lamentável, para não dizer asqueroso mesmo.

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio

Se concorda, compartilhe.    


Escolas Charter - 03


O Tabu da Escola Estatal :  
http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2015/03/o-tabu-da-bescola-estatalb.html. Leiam esta matéria. É obrigatória para quem se interessa pelo nosso futuro de longo prazo.