Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




terça-feira, janeiro 31, 2012

Pakistan military shot unarmed youth - 10Jun2011

551 - Desperately Seeking Dalston: A Field Study | Strange Maps | Big Think


Muito bom, um mapa baseado na toponímia, com redefinições de acordo com uma pesquisa informal. Mas, a análise é que é interessante, como ricos para ficarem na moda fingem ser pobres e fazem isto da única maneira que entendem, comprando um endereço. Afinal, os incorporadores e corretores sabem disto e transformam um lugar em destino atraindo com isto investimentos.

A vida, realmente, nunca foi tão boa

Sobre:

A vida nunca foi tão boa
Àqueles que replicam dizendo que o artigo "não trata a felicidade", que "é anacrônico porque fala em renda para tribos indígenas ou nossos ancestrais", que "só leva o dinheiro em consideração" etc. etc., eu pergunto: Ora, como se mede a felicidade? A questão não é essa, subjetiva, mas objetivamente estamos melhores a partir de dados concretos. Agora, se alguém acordou com o pé esquerdo ou brigou com a namorada, ou seu time perdeu a Copa BNH, ou escorregou numa casca de banana, nem todo dinheiro do mundo vai resolver.

Estamos "condenados a enriquecer", mas isto não acontece simultaneamente ao esclarecimento intelectual: em futuro não muito distante sempre haverá aqueles que dirão que estamos pior porque não conheceram o passado, apenas idealizaram ele.

Os benefícios da prática religiosa

O que eu já imaginava. E acho importante mesmo ter fé, independente de ser em um princípio, conjunto deles ou em uma entidade metafísica que, a princípio...representa um princípio:
Study of the Day: Religion Boosts Patience, Has Practical Benefits - The Atlantic

O que faz um bom professor?

After watching Robin Williams challenge his class to think for themselves in the Dead Poets Society, I was left thinking about what defines good teaching.  A few days later, I watched the State of the Union and listened while President Obama noted that a good teacher can increase the lifetime earnings of a class by $250,000.  So, what is good teaching?
A post last year on one of our sister blogs, Sociology Lens, addresses part of this question by asserting that good teaching is about knowing students as people.  In the post, Margaret Austin Smith draws upon sociological research to explain what she thinks good teaching is all about.  Check it out here.  But, we’d also love to hear from you—what makes a good teacher?
What Makes a Good Teacher? » Teaching TSP
Não acho o personagem de Robin Williams um exemplo de bom professor. Chamar atenção dos alunos com encenações não significa "ensinar a pensar", mas sim manipular os alunos. O que faz o professor do filme em questão? Manda seus alunos arrancarem páginas de um livro. Ora, livros não são para serem rasgados, mesmo o Minha Luta de Adolf Hitler tem que ser lido, entendido e questionado. Para que os mesmos erros não se repitam, as páginas da história têm que ser lembradas e não rasgadas.

Intelectuais totalitários definem o que é o "bom gosto"

80% de brasileiro q vai aos EUA fica na Flórida pra visitar Disney e comprar barato em Mall "deslumbrante". Desses, 1/3 dá esticada até NY e desses 1/10 vai ao Metropolitan ou ao Guggenheim. Resumo da ópera: 97% da brasileirada atual q vai aos EUA não sabe q negócio é esse. Duvido q visitante culto passe o dia todo na Chicago Art Gallery e encontre por lá um só turista brasileiro. No máximo estarão em Las Vegas!
Visita a Disney é um passatempo sem igual. Eles são os melhores neste tipo de diversão e reclamação de intelectual neste campo chega a ser patética. Por acaso o que é pagar caríssimo para ficar sentado ou em pé fingindo que sabe sambar vendo os grupos desfilarem no Carnaval? Há algo mais kitsch do que isto? E dizer que 1/3 vai em outro endereço mais sofisticado é chover no molhado. Obviamente que uma minoria daqueles gringos que vem para o Rio é que busca algo mais diferenciado dentro de sua própria turba. Não dá é para sentar numa torre de marfim e dizer que a massa deveria se comportar como uma trupe formada por críticos de arte, assim como fazem em relação a cinema e tudo o mais. E o que dizer daqueles que vão para o Beto Carrero? Quer dizer então que não se pode fazer turismo com crianças por que é “coisa de alienado”? O que me envergonha são outras coisas: 




É isto que é “ser feliz”? Reafirmar nossa latinidade é fazer papel de palhaço?

segunda-feira, janeiro 30, 2012

Desmistificando o que sobrou do 11 de setembro

Confiram este excelente texto do Urubudsman:

Tomatadas: Planejadores radicais não têm nada a propor

Na verdade, esses 'geocríticos' mantêm um ciclo vicioso em que sua crítica ao capitalismo serve para legitimar sua crescente dependência de favores do estado e ambições de alcançar cargos em suas sinecuras. E claro, quando uma teoria supostamente "explica tudo" fica fácil aplicá-la a diferentes casos sem o exercício de pensar.

Tomatadas: Planejadores radicais não têm nada a propor: Os geógrafos críticos, por sua opção incondicional pela utopia e recusa a ver qualquer positividade no capitalismo, são incapazes de aprese...

Tomatadas: No caso Pinheirinho, Raquel Rolnik mostra que os m...

Esta Rolnik... Vou te dizer...

Tomatadas: No caso Pinheirinho, Raquel Rolnik mostra que os m...: Como visto no post anterior, geógrafos e urbanistas inspirados pelo marxismo usam a lógica dos maus perdedores para justificar o motivo de ...

Cadê a gritaria? Governo Agnelo destrói barracos e desaloja famílias no Distrito Federal | Implicante

Cadê a gritaria? Governo Agnelo destrói barracos e desaloja famílias no Distrito Federal | Implicante

domingo, janeiro 29, 2012

Tomatadas: Os maus perdedores do planejamento urbano

Conferir:
Tomatadas: Os maus perdedores do planejamento urbano: Na ausência de um projeto minimamente claro e viável de construção do socialismo, os autores inspirados pela teoria social crítica se dedic...
Engraçado Diniz, eles falam em "ouvir a voz do povo", mas quando o povo diz algo diferente do que esperam, daí não vale mais? Salvo honrosas exceções, esses são nossos professores de humanas...

sexta-feira, janeiro 27, 2012

quinta-feira, janeiro 26, 2012

BBC Brasil - Radar de Notícias - População urbana ultrapassa a rural na China pela 1ª vez

BBC Brasil - Radar de Notícias - População urbana ultrapassa a rural na China pela 1ª vez

Homicídios voltam a cair em 2011, mas latrocínios e roubos de carros crescem - saopaulo - saopaulo - Estadão

A segurança pública é outro item que funciona no estado de SP:
A atuação mais efetiva da PM é um dos motivos para a queda dos homicídios, na opinião do comandante da corporação, coronel Álvaro Camilo. No balanço divulgado ontem, a PM registrou aumento em diversas ações, como combate ao tráfico de drogas, apreensão de armas e prisões em flagrante. Foram 132.719 prisões em flagrante no ano passado, 12,5% mais do que no ano anterior. Hoje, o Estado tem 179.023 presas, 80% acima dos 99.561 vagas do sistema.
Homicídios voltam a cair em 2011, mas latrocínios e roubos de carros crescem - saopaulo - saopaulo - Estadão

O que os liberais não defendem

Aos ignorantes e interessados em geral sobre o Liberalismo, eu sugiro este texto bastante didático do OrdemLivre.org:

http://www.ordemlivre.org/2012/01/o-que-os-liberais-nao-defendem/

Motörhead - The Birthday Party 1985 (Full Cöncert) ᴴᴰ


quarta-feira, janeiro 25, 2012

The Problem with Privatization | The Freeman | Ideas On Liberty

The Problem with Privatization | The Freeman | Ideas On Liberty

Cegos pelo Farol: o recalque terceiro-mundista


Grandeza de região é eventual e muda com os ventos da economia. Norte da Inglaterra foi berço do capitalismo industrial, Liverpool e Glasgow portos riquíssimos e Manchester cidade mais industrial do mundo, mas hoje é tudo um lixo. Mesma coisa o "rust belt" dos EUA. SP até 1850 falava mais tupi q português e era econômica e culturalmente metade de PE. 100 anos depois inverteu e hoje quintuplicou. Isso é bom, mas não é mérito nenhum!É só fruto dos movimentos da Economia.

Errado. Os "ventos da economia" é que são soprados pelo engenho humano situado num dado território a que chamamos "região". O Rust Belt, também conhecido como Manufacturing Belt ainda produz e muito, embora perdendo espaço (relativo) para o Sunbelt, com estados como Califórnia e Texas tomando dianteira. Mas, muito mais importante do que porcas e parafusos são ideias e o fluxo contínuo de trocas que ao circular do capital 'socializa' a riqueza de modo mais justo que há. Também, em menor proporção chamar o norte da Inglaterra de 'lixo' colocaria nosso país, por comparação em outra categoria difícil de avaliar, pois não teria a mínima importância histórica, exceto pela nossa eterna posição de exportador importante de commodities. Quanto a S. Paulo, toda riqueza alegada e posição econômica brasileira atuais seriam impossíveis sem ele, criador, vórtex da economia brasileira atual e não só isto, o espírito que é mais fundamental. Criássemos outras seis São Paulos por este país e teríamos sim o papel civilizatório que outras grandes nações já alcançaram. E antes que me acusem de bairrismo, podem tirar o cavalinho da chuva, sou gaúcho, mas sei ler números. 

São Paulo é o que é pq foi trabalhada pra ser assim, nenhuma outra cidade é tal qual ela, pq ela não deixa.

Dizer que São Paulo "não deixa" outras cidades serem como ela é o mesmo sintoma de argumento que vemos na retórica terceiro-mundista que alega sua vitimização devido à potência alheia. Na verdade, o que está no fundo, lá no fundo, na raspa da alma deste sentimento é uma larvinha chamada inveja. A inveja é, na verdade, uma forma muito particular de elogio, que mostra o que seu perpetrador gostaria, no seu íntimo de ser. Mas, cuja luz do farol que amaldiçoa impede que veja sua própria silhueta. Cegos pela luz também não vêem que é justamente por ela que ainda não naufragaram porque não tiveram (e talvez nunca tenham) seu próprio iluminismo. 

U.S. military in Persian Gulf still necessary, welcome force - Washington Times

U.S. military in Persian Gulf still necessary, welcome force - Washington Times

Libertarianismo, o falso liberalismo

Um imbecil 'libertário' me disse:
Se oferta criasse demanda, qualquer um poderia ser empreendedor. Bastava ofertar qualquer coisa que magicamente apareceria alguém pra comprar. Se usarmos a lógica até o fim, dá pra provar que se a oferta cria demanda, então o empreendedor explora o empregado. 

É justamente o contrário, o empreendedor é importante porque ele tem que DESCOBRIR qual é a demanda, apostar nisso e ainda organizar a produção da maneira mais eficiente possivel. Por isso nao é qualquer um que consegue ser empreendedor.

Bens imateriais, como idéias ou sentimentos, são sempre inexauríveis. Ar ou agua salgada um dia ainda podem se tornar exauríveis. Todo bem físico é exaurível, portanto pode-se tornar propriedade privada se virar umitem escasso.
A verdade é que qualquer um pode ser empreendedor. Poder pode, mas se alcançar, são outros 500. O que diferencia as pessoas não é o direito, mas a vontade e teimosia. O preconceito básico de que a demanda cria oferta tão somente é o que nos impediria de apresentar novidades e pensar assim, logicamente, nos faz crer que o único modo de colocar novidades na prateleira é através de um planejamento central, seguro o suficiente para nos garantir o retorno. Ora, mercado é risco e este risco compõe a premissa que leva a mudanças tecnológicas. "Descobrir qual é a demanda" é tão obtuso porque parte do preconceito implícito de que os seres humanos têm um escopo limitado de necessidades. Vejamos a culinária, para que tanto se, de acordo com a obtusa ideia de que a demanda, tão somente cria a oferta bastaria a nós para manutenção de nosso metabolismo uma dieta balanceada de uma ração similar a dos chimpanzés da NASA, absolutamente saudável, mas sem a magia que faz com que pratos novos sejam criados? 

Agora, burrice tem limite, ar e água não são exauríveis. Este pessoal não tem a mínima vergonha de dizer estultícies como estas?! Pode-se sim arguir que a limpeza deles tem um custo, mas o que não é o mesmo que alertar seu esgotamento ou extinção. E de acordo com este exemplo, tosco, o alerta de grupos ambientalistas-melancia* faz todo o sentido. Não, eles estão errados, o problema não é a quantidade, mas a qualidade do que nos interessa e queremos. O que sustenta o meio ambiente em equilíbrio (dinâmico, não nos esqueçamos) é o salto tecnológico. Não tem a menor chance de  se obter uma fundamentação teórica legítima de acordo com o libertarianismo a ideia de que só bens exauríveis possam se tornar propriedade privada. Do jeito que falam, o libertarianismo é tão anarquista que chega ao ponto de se lixar para a propriedade privada, pedra fundamental de nossa sociedade.

_____________________
*Verdes por fora, vermelhos por dentro, isto é, falsos ambientalistas que são, no fundo, velhos ideais socialistas com nova roupagem, pretensamente ecológica.

terça-feira, janeiro 24, 2012

A verdadeira história...

http://www.frikifriki.com/la-verdadera-historia-del-incidente-berlusconi/

Estreito de Ormuz é motivo frequente de disputas | Jornal Correio do Brasil

Estreito de Ormuz é motivo frequente de disputas | Jornal Correio do Brasil

Egypt's Islamists win 75 percent of parliament - Washington Times

Egypt's Islamists win 75 percent of parliament - Washington Times

Dazed and Confused: Smoke and Mirrors over Dutch Drug Policy | Foreign Affairs

Dazed and Confused: Smoke and Mirrors over Dutch Drug Policy | Foreign Affairs

Drug news: Khat banned in Holland | GlobalPost

Drug news: Khat banned in Holland | GlobalPost

Brasil cai uma posição em ranking de globalização | brasil.americaeconomia.com

Brasil cai uma posição em ranking de globalização | brasil.americaeconomia.com

Confronto esperado - opinião - Estadão


Excelente editorial do Estadão, o melhor jornal do Brasil:

Confronto esperado - opinião - versaoimpressa - Estadão

MundoGEO Webinars

MundoGEO Webinars

Os problemas brasileiros não são causados SÓ pelo PT


Antes de vocês me crucificarem, leiam o link abaixo e após, este comentário em destaque:

"Temos as piores estradas, nosso sistema de saúde é calamitoso e caótico, nosso ensino fundamental é o pior do planeta, nossos jovens mal sabem desenhar o próprio nome, nosso ensino superior é vergonhoso, o número de favelas continua aumentando de maneira célere, não temos segurança pública. Somos roubados e assaltados diariamente. As drogas estão acabando com a nossa juventude. Nossa televisão é só novela, sexo, sexo, sexo e futebol. Nos faróis, das grandes cidades, o número de crianças pedintes é assustador. Nossos idosos estão jogados à propria sorte, sem ter acesso a nenhum desses caríssimos e picaretas planos de saúde. A aposentadoria que recebem mal dá pra comprar os remédios que precisam para continuar sobrevivendo. E pra completar, temos os políticos mais corruptos e bandidos da história da humanidade. Esse é o nosso verdadeiro Brasil. "

NÃO, o SUS não é dos piores. Aliás, ao longo da história tem melhorado, mas não em todos os níveis; a educação sim, por critérios meramente quantitativos melhorou, mas sabemos que o nível de aprendizado e a qualidade de ensino piorou (o que pode ser objetivamente avaliado); a insegurança pública é sim, das piores do planeta; sexo é bom, mas tem que ter horário para selecionar faixas etárias; futebol gera empregos e é saudável; o número de crianças pedintes não é de hoje, não foi criado pelo PT. Eu cresci vendo isto na minha infância; o problema não são os planos de saúde, mas a falta de concorrência entre eles. Aliás, se não fosse por um desses, ano passado eu teria que ter vendido minha casa ou feito uma dívida com prazo póstumo em algum banco; a aposentadoria é realmente ruim, assim como os salários, mas isto está ligado ao montante de impostos que subtraem esta fonte de renda; os remédios tiveram um maior acesso com os genéricos, mas eu ainda acho que sua tributação deveria ser extinta facilitando seu acesso às marcas conhecidas; quanto à corrupção, só um fanático para negá-la como a nossa principal chaga. Mas, tudo isto não foi "invenção do PT". Querer inventar um paraíso que foi corrompido em nossa história e que depois do PT tudo de ruim surgiu é tapar o Sol com a peneira e não analisar o que é problema de estado e de sociedade tratando-o como uma mera crise conjuntural de governo. É, ao contrário da intenção do autor da matéria subestimar o poder corrosivo disto tudo.

Não, eu não sou petista e sim, eu geralmente voto contra este partido porque seus militantes têm o costume de enxergar tão torto, só que do lado oposto, quanto o autor do comentário acima. Mas, em primeiro lugar a verdade e a razão, pois a paixão é uma péssima conselheira.

Falsa dicotomia - 1

Eu acredito que a estatização/liberalização da economia não são necessariamente cíclicos, pois para isto eu teria que acreditar em ciclos, mas acho sim que são momentos neste percurso em que o apoio estatal, feliz ou infelizmente, é adotado em detrimento da geração espontânea. A propósito, há momentos em que uma economia competitiva, como foi o caso de nosso agribusiness não pode prescindir de um fomento estatal. Acho também que esta dicotomia teórica (estatal vs. privado) é muito mal colocada, pois por "estatização" podemos tanto entender o aumento de tarifas alfandegárias pura e simplesmente, o que considero maléfico no longo prazo, quanto o apoio a pesquisa e desenvolvimento científico como feitos no ITA ou na EMBRAPA dos quais sou um entusiasta. Aliás, muito a propósito, conferir: 

http://www.economist.com/printedition/2012-01-21

A privataria que não houve » Opinião e Notícia

A privataria que não houve » Opinião e Notícia

SOPA de conceitos: onde está a privacidade aí?


‎"Esta ley podría permitir que se vulnere el derecho a la privacidad de las personas a tal nivel, que sitios tan masivos como Facebook o blogs personales podrían ser revisados periódicamente para detectar la publicación de material con derechos protegidos. En esta categoría podrían caer desde simples imágenes y fotografías hasta videos, lo tendría repercusiones gravísimas para la libertad y estructura de internet tal cual la conocemos."

Peraí! Não tem como fazer meio termo nisto, ou se respeita a privacidade da lei de propriedade ou se respeita a privacidade do roubo. De qual “privacidade” que tu falas? A de poder produzir livremente e ser respeitado por ela ou a de poderem invadir teus direitos e roubar tua produção?
Quem quiser compreender o argumento paradoxal por inteiro, aqui está:




No cabe duda que se debe avanzar en la proyección de los derechos de autor, pero la forma en que se plantea pareciera no ser la correcta, pudiendo generar un aislamiento de las empresas tecnológicas y una guerra desatada con las empresas productoras de contenido digital.

segunda-feira, janeiro 23, 2012

A retribuição brasileira aos seus impostos


Em alguns estados americanos simplesmente não há IRPF e aqui, não só o federal, como estaduais, municipais e tantas outras taxas além dos impostos, fora a bi-tributação, um escândalo. Aliás, o "estatizado" Canadá que muitos antiamericanistas utilizam para contrapor aos EUA por terem uma boa educação e saúde pública conseguem isto com apenas 13% de taxas sobre manufaturados e lá não precisam de protecionismo. Aliás, os alimentos não possuem impostos. Não adianta, não foi por acaso que o Brasil foi apropriadamente apelidado de "BELÍNDIA" por Edmar Bacha - impostos de BÉLgica e serviços sociais de ÍNDIA -, mas hoje fica melhor como "INGANA" - impostos de INGlaterra e serviços sociais de GANA.

Cracolândia: o correto tratamento sobre o espaço público

Fernando,

Quando comecei a ler teu texto, eu estava pronto para esboçar uma crítica dizendo que "o verdadeiro problema não é este", o da liberação ou não delas, mas sim dos efeitos indesejáveis do uso da mesma. Mas ao ler os teus dois últimos parágrafos, tu acabou tirando as palavras de mim, pois é exatamente disto que se trata, o lugar e a ocupação de uma área pública como se fosse um gueto, uma particularização indevida do espaço.

"(...) Acho que o governo Alckmin está certo em desmobilizar os usuários de crack e impedi-los de ocupar uma rua da cidade para atender aos seus fins de consumo. Por mais que o consumo em si não seja um problema, a concentração da degradação urbana em alguns lugares trás inúmeras externalidades indesejáveis para toda sociedade, além de estimular a criminalidade nestes locais. O Estado tem o dever de garantir o direito de ir e vir nas vias públicas a todos os cidadãos, e não apenas aos "nóias" que se apropriam de um espaço público como se fosse privativo deles.
Deste modo, mesmo acreditando que as drogas não são o verdadeiro problema (uma vez que mesmo proibidas continuam a ser consumidas), sou absolutamente contra a ocupação das vias públicas pelos drogados, uma vez que o que é público deve ser todos e não terra de ninguém."

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Chris Rock: The War On Terror





The whole country's got a fucked up mentality. We all got a gang mentality. Republicans are fucking idiots. Democrats are fucking idiots. Conservatives are idiots and liberals are idiots.
Anyone who makes up their mind before they hear the issue is a fucking fool. Everybody, nah, nah, nah, everybody is so busy wanting to be down with a gang! I'm a conservative! I'm a liberal! I'm a conservative! It's bullshit!
Be a fucking person. Listen. Let it swirl around your head. Then form your opinion.
No normal decent person is one thing. OK!?! I got some shit I'm conservative about, I got some shit I'm liberal about. Crime - I'm conservative. Prostitution - I'm liberal.


Henry Kissinger: "If You Can't Hear the Drums of War You Must Be Deaf"

Li esta entrevista do Kissinger, mas acho que ele só quis tirar uma com a cara da repórter:
Henry Kissinger: "If You Can't Hear the Drums of War You Must Be Deaf"

terça-feira, janeiro 10, 2012

The Hawkish, Historically Illiterate Case Against Defense Cuts - The Atlantic

The Hawkish, Historically Illiterate Case Against Defense Cuts - The Atlantic

O imperador do novo acordo de mudança climática | Nova Europa

O imperador do novo acordo de mudança climática | Nova Europa

Embargo à Cuba

O alívio ao embargo à Cuba não garante que o totalitarismo do regime deixe de pesar sobre seus cidadãos, infelizmente:
http://www.cbsnews.com/stories/2006/09/24/eveningnews/main2036729.shtml

Iran issues oil blockade warning over US sanctions

Bloqueio do estreito como reação às sanções econômicas?
Iran issues oil blockade warning over US sanctions

segunda-feira, janeiro 09, 2012

The Geo-Politics of the Strait of Hormuz: Could the U.S. Navy be defeated by Iran in the Persian Gulf?

The Geo-Politics of the Strait of Hormuz: Could the U.S. Navy be defeated by Iran in the Persian Gulf?

Folha Online - Mundo - População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU - 13/03/2007

Folha Online - Mundo - População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU - 13/03/2007

A diferença entre os impostos no Brasil e Canadá.

O que você sabe sobre geografia física? Teste seus conhecimentos

O que você sabe sobre geografia física? Teste seus conhecimentos

Os extremistas do clima- A Escolha do Editor - Jornal de negócios online

Cavok Brasil – Notícias de Aviação, Tecnologia e Fotografia - AS NOTÍCIAS DE AVIAÇÃO PASSAM ANTES POR AQUI

O Ártico é a nova fronteira do petróleo mundial, por que nossa mídia tão acostumada a focar nos EUA e no Golfo Pérsico não associa imperialismo à Rússia agora?
Cavok Brasil – Notícias de Aviação, Tecnologia e Fotografia - AS NOTÍCIAS DE AVIAÇÃO PASSAM ANTES POR AQUI

Why Does Crime Go Down? - The Dish | By Andrew Sullivan - The Daily Beast

É isso aí, rigor na justiça e conservadorismo social é o que fazem com que o crime diminua:

I tend to be skeptical of mono-causal explanations when it comes to social phenomena and behavioral trends. These tend to be the result of a complex, and sometimes mysterious, interplay of events. For examples, since the early-to-mid-1990s, out-of-wedlock births have increased from less than 30 percent of all births to more than 40 percent of all births today. Yet during that period almost every other social indicator — including crime, drug use, welfare, education test scores, teen suicides, divorce, and abortion –improved. In some areas, like crime and welfare, the progress has the dimensions of a sea change. This is a remarkable, unexpected and encouraging development. It also reaffirms the conservative belief that modesty and caveats are in order when it comes to our ability to understand, let alone predict, social trends and human behavior.
Why Does Crime Go Down? - The Dish | By Andrew Sullivan - The Daily Beast

Do Libertarians Care More about States’ Rights or State Abuses of Power? - Hit & Run : Reason Magazine

Boa análise sobre libertários versus o estado, mas o que escapa ao autor é que mesmo processando o estado, os libertários não prescindem do poder jurídico dado mediado pelo... Oh! Estado.


Cf.: Do Libertarians Care More about States’ Rights or State Abuses of Power? - Hit & Run : Reason Magazine

domingo, janeiro 08, 2012

Atalhos gramscistas


Por isso mesmo, faz-se mister compreender, por exemplo, que não há contradição alguma se um libertário ingressa no serviço público com o fito de lutar por dentro da máquina estatal para o seu fim. Segundo a definição de Gramsci, este estaria agindo como um verdadeiro intelectual em prol da causa revolucionária, pois se utilizando da consciência de classe (no caso, a libertária), atuaria para cooptar 
mais pessoas para esta luta, alertando-as para a real natureza do sistema em que vivem. Notem que assim, o papel de qualquer libertário dentro de uma sociedade estatal deve ser o de agir como um verdadeiro anti-intelectual (termo cunhado pelo filósofo Hoppe em um dos seus artigos), derrubando os argumentos e a ideologia estatista “por dentro” do sistema, colocando-a em seu lugar os fundamentos da filosofia libertária. Essa deve ser a natureza da contra-ideologia libertária.
Gramsci e o Libertarianismo

O que está ausente neste libelo é a (a) democracia e a (b) verdade. Gramsci se baseava na imposição cultural do marxismo através da ideologia, o que não é um debate aberto sincero e honesto em busca da verdade que pode ser atingido através do fórum democrático. Libertários buscando esta forma de proceder, irão se tornar, gradativamente, iguais aos que criticam na estrutura estatal. Não tem jeito, o caminho é democrático e isto abarca setor público e privado que podem e devem ter suas representações em diversas instâncias, conselhos que reúnam seus representantes. Esta tática de espelho de criar anti-intelectuais infiltrados dentro de uma estrutura inimiga só irá levar a participar de mais jogos de poder e não há como não se contaminar. 

Os libertários parecem estar buscando um caminho fácil para se impor, indo direto à cúpula do poder, mas isto não sedimentará suas bases de partido, que tanto precisam para terem o necessário feedback de suas ideias, programas e ações. No nascedouro já se vê o germe do fracasso através do erro conceitual. O óbvio só não vai ser compreendido se viseiras intelectuais de um autor comprometido com a mentira e manipulação guiarem os militantes deste novo partido.

U.S. eyeing Iran leader's Latin America trip - Washington Times

Mas, alguém dirá que "os EUA criaram a situação de confronto para justificar os ataques..."
U.S. eyeing Iran leader's Latin America trip - Washington Times

Iran looks for friends in Latin America - The Washington Post

E ele só quer fazer amiguinhos...

Αντίγραφο του Manowar mountains (lyrics) RIP Scott...


Boont Extra Special Beer « Anderson Valley Brewing Company

Se deus descesse na terra e rachasse a rocha o néctar jorrado seria algo assim
Boont Extra Special Beer « Anderson Valley Brewing Company

A ladainha da pobreza americana


Excelente artigo que desmistifca a ladainha do jogo de soma zero sobre a pobreza Americana:
If we really want to know what happened to the poor of 1979, we need to be able to track specific households through time. Fortunately, we can. According to researchers at the University of Michigan, households in the bottom fifth in 1975 earned an average of almost $28,000 more per year by 1991, adjusted for inflation. According to U.S. Treasury data, a whopping 86 percent of households in the bottom fifth in 1979 had climbed out of poverty by 1988.

Índia e Brasil: interesses econômicos vs. interesses socioambientais


Se há algo de comum no desenvolvimento indiano e brasileiro em detrimento às questões socioambientais e consequências nefastas se repetem em realidades tão distintas (histórica, cultural e geograficamente) me pergunto se o fator causador não seja outro que não o empreendimento em si... A UHE Belo Monte, p.ex., levou em consideração a prevenção de maiores impactos ambientais, bem como o ciclo de cheias e vazantes hídrico (por isso a crítica ingênua dos 'globais' ao seu curto período de geração de energia). Na Índia, a 2ª maior população do mundo, com uma elevada densidade demográfica deve ser dificílimo não afetar comunidades locais em grandes projetos de engenharia, mas no Brasil, no vazio demográfico da Amazônia Legal? Não será este o motivo de formação militante de grupos como o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e Movimento por Redução de Impactos (MIR)? O que falta a seu desenvolvimento são indenizações ou incorporações produtivas? Se merecem indenizações, me pergunto se são todos ou há "caronas" nesta história que aparecem da noite para o dia para "engrossar o movimento"?

Emerging signs of structural transformation in Tanzania | End Poverty


"How was school today and please don’t forget to bring milk on your way back home". This simple conversation between Halima, a 36–year-old woman from Dodoma and her young daughter on their mobile phones was almost impossible 15 years ago: only 2 percent of Tanzanians had a phone and only one of two children attended a primary school (Figures). Today those figures reach 50 and almost 100 percent respectively. Daily life has evolved in Tanzania with technology and education as the main drivers.
Mais em Emerging signs of structural transformation in Tanzania | End Poverty
Uma simples conversa em seus telefones celulares... Alguém ainda acha que a globalização não seja pré-condição ao desenvolvimento?

quinta-feira, janeiro 05, 2012

Moscou dançou. Te cuida, Pequim - eAgora

Cf.: Moscou dançou. Te cuida, Pequim - eAgora

Quando um país começa a se dividir e a China não é exceção, uigures no Sinkiang, mongóis na Mongólia Interior, o conhecido caso do Tibet e mais um bocado de coisa que nem devemos imaginar, então se buscam bodes expiatórios. Agora é a "cultura ocidental", leia-se, democracia e amanhã será o quê? Por suposto que o próprio indivíduo, que não pensa como o partido... Único.

DR DEAGLE EXPOSING THE NEW WORLD ORDER



Vocês podem encontrar algo crítico sobre essas teorias conspiratórias aqui: 
Quanto a esses "chemtrails", a bobagem do início do século vai este site aqui:
http://contrailscience.com/
Cara, não existe "nova ordem mundial", iluminatis e essas bobagens. Existem apenas jogos de poder que competem, como em toda história da humanidade e até entre animais. Vocês estão desiludidos? Eu acho normal...

quarta-feira, janeiro 04, 2012

Ron Paul - (What If?) E se? - Remasterizado (Legenda em Português)


É uma ingenuidade achar que o terrorismo calcado no fundamentalismo religioso acabaria devido a menor intervenção externa. Este é exatamente o trunfo que esperam conseguir. É ingênuo crer que todas guerras foram "preventivas" e que não houve as defesas necessárias e respostas de retaliação. É ingênuo achar que pressões e ataques deixarão de ocorrer aos interesses e aliados estrangeiros porque ferem a ação de grupos que visam instituir governos totalitários. É ingênuo demais resumir tudo em uma questão da "indústria da guerra", embora eu concorde com o fato de que o orçamento da guerra tenha que ser revisto e modificado e muitas bases tenham que ser realmente retiradas. Quanto ao vídeo está desatualizado, pois Obama já saiu do Iraque...

E se as tropas chinesas estivessem ocupando o Texas?


Imagine que estas bases tenham sido instaladas com o consentimento de seus próprios governos para defesa de sua economia e das empresas que lá atuam. Imagine que estas bases mantenham a estabilidade política da região evitando massacres e genocídios. Imagine que outros governos, como o soviético ou o iraniano já tenham feito uma pressão armada em águas internacionais para bloquear o acesso aos recursos livremente comercializados. Imagine que se pensássemos como este vídeo, os nazistas teriam vencido na Europa e os comunistas no mundo. Imagine que seria de nós se enfiássemos a cabeça em um buraco como um avestruz...

Biography of Saddam Hussein of Tikrit - Iraq Foundation


Acesse: http://www.iraqfoundation.org/research/bio.html

Para que não reste dúvida de quem ou o que foi executado...

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Tax Dollars At War


Avanço das negociações entre EUA e Irã beneficia Israel

Em 2008, Amos Yadlin, major-general israelense dizia que não considera um diálogo entre EUA e Irã como negativo porque “diálogo não é apaziguamento”. Como o Irã está bastante fragilizado com a crise internacional, as sanções podem inclusive recrudescer. Não só se percebe uma mudança na postura israelense sobre o tema, como também o avanço nas negociações e intensificação das conversações da administração Bush com o governo iraniano. E a mudança pode ser duradoura se o aceno de Barack Obama se mantiver neste sentido. Do outro lado interessa aos iranianos que as negociações avancem. Não há nada de proveitoso em se tornar outro “estado-pária”, tal como o Iraque no passado recente ou a Coréia do Norte na atualidade. E, por mais paradoxal que possa parecer, não interessa aos israelenses, um conjunto árabe fortalecido. Para evitar isto, o contrapeso iraniano se faz necessário.

Outro sintoma da guinada iraniana é quanto o apoio a Rússia, inicialmente favorável a guerra na Geórgia, mudou pelo temor de que Moscou procurasse ampliar sua influência vendendo armas a Síria. Se isto ainda não significa uma posição eqüidistante entre Moscou e Washington, ao menos representa uma postura bem mais pragmática e centrada em objetivos que traduzem a necessidade de estabilidade regional.

Ron Paul e a Guerra de Secessão

Cf.: Ron Paul’s quest to undo the party of Lincoln - The Washington Post
Ele é contra Lincoln? Em que medida, de que forma? Então é um opositor, ou melhor, seria contra a Guerra de Secessão, mantendo os estados sulistas livres - ponto para a liberdade - que poderiam escravizar à vontade - ponto para a liberdade? Esta é a contradição dos libertários: acham que podem ser livres sem guerra.

domingo, janeiro 01, 2012

Ghost Cities - China


Super intrigante, mas algo não fecha na pizza, falta um pedaço. Olha, se para manter o PIB artificialmente alto, o governo chinês está construindo imóveis que não têm comprador, de onde vem o dinheiro, então? De algum lugar tem que vir! Se isto for verdadeiro, um dia os imóveis vão ter que atingir seu valor real, de mercado, com a queda de seus preços. Do contrário, não se sustenta. 


Aqui, uma versão legendada:

Iran seeking to expand influence in Latin America - The Washington Post


Former U.S. intelligence officials say the presence of Quds Force officers and other military personnel in diplomatic missions enhances Iran’s ability to carry out covert activities, sometimes in conjunction with members of the Iran-backed Hezbollah militant group that operates extensive networks in Latin America and maintains ties with drug cartels. U.S. officials say the Quds Force was behind the alleged plot to hire Mexican drug gangs to assassinate a Saudi diplomat in Washington.

Mais em Iran seeking to expand influence in Latin America - The Washington Post

Pirataria, liberdade e segurança

 "Farr lembrou a lei SOPA [Stop Online Piracy Act (Lei de Combate à Pirataria Online) nos EUA, como exemplo do tipo de ameaça que já existe contra a liberdade nas redes e na Internet. Se aprovada, a lei SOPA nos EUA permitirá que algumas páginas na Internet sejam bloqueadas, sob o argumento de que agridem direitos comerciais de autor." 
redecastorphoto: Hackers planejam lançar satélites contra a censura...: David Meyer 30/12/2011, David Meyer (editor de Tecnologia), BBC-Londres Hackers plan space satellites to combat censorship ...

E não deixa de ser legítimo, pois a defesa da propriedade privada é um dos quesitos que garante outras liberdades, como a da livre-empresa. Se admitirmos qualquer quebra de contrato ou ilicitude como um “ato em favor da liberdade” não poderemos reclamar quando esta mesma lâmina cortar nossos direitos e segurança material. Muitos liberais condenam este tipo de regulamentação, como hoje condenam a defesa de águas internacionais por onde circulam 1/3 das reservas mundiais de petróleo, que é o caso do Estreito de Ormuz. Mas, não podemos esquecer que se hoje isto for ignorado amanhã ou depois será algo mais próximo de nós, que nos atinja diretamente e daí, em nome de toda e qualquer liberdade, inclusive a que ameaça a segurança de proprietários simplesmente estejamos legitimando saques.
         A liberdade não deveria vir isolada das garantias de defesa e segurança.
...