Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




segunda-feira, abril 23, 2012

É o que é, mas... / It is what it is, but...

The Road dirigido por John Hillcoat é um excelente filme que explora a temática pós-apocalipse da melhor forma que posso imaginar: com esperança / The Road directed by John Hillcoat is an excellent film that explores the theme of post-apocalypse best way I can imagine: with hope 
Uma dica sobre um assunto que me interessa: The Perils of Apocalyptic Thinking - The Atlantic. Na verdade, eu não tenho certeza sobre assuntos como o Aquecimento Global Antropogênico (AGA), mas penso que o autor captou a essência dessa questão para nossa percepção quando diz que o número de céticos sobre o assunto é crescente, enquanto que também cresce o número de crédulos em alguma forma de apocalipse porque o que predomina é a desconfiança, algo como "estão escondendo algo de nós", em que pese o número de evidências em contrário.

quarta-feira, abril 18, 2012

O avanço dos impostos na América Latina / The advance of taxes in Latin America

Fonte: revista Época

O mito da terra liberta / The myth of the land releases

O foco das ações do MST hoje se centra mais no simples repasse de verbas do que em desapropriações para a reforma agrária de fato / The focus of the actions of the MST today focuses more on the simple transfer of funds from that in expropriation for land reform actually
Fonte da figura: http://oposicaoviva.wordpress.com/category/agricultura/
A violência no campo foi devido:
(...)
[A] maior liberdade de invadir terras garantida pelos governos do PT. Agora é o momento de mostrar que outra causa disso foi o atendimento de reivindicações do MST quanto ao aparelhamento do Incra e ao repasse de recursos públicos para essa organização. Uma reportagem da Revista Veja baseada em investigações oficiais demonstra que o MST, que não possui identidade jurídica e nem registro na receita federal, montou uma rede de ONGs para financiar-se por meio de doações de recursos de entidades estrangeiras e repasses de verbas de ministérios. (...)
De todo modo, está claro que nada disso estaria acontecendo hoje se os governos do PT não tivessem posto a política nacional de reforma agrária em retrocesso com sua leniência em relação a invasores de terras e entidades suspeitas de servirem de fachada para o repasse de verbas públicas ao MST. O governo colhe o que plantou. 
Mais em: Tomatadas: PT colhe as invasões que plantou com impunidade e ...: O post anterior veio bem a calhar, já que publicado quase às vésperas da recente onda de invasões de prédios públicos por militantes do MST...
No fígado.

domingo, abril 08, 2012

Alexsander Rosa: O Colapso da URSS / The Collapse of the USSR

Alexsander Rosa: O Colapso da URSS

America the Fixable - The Atlantic

America the Fixable - The Atlantic

A Questão da Água / The Question of Water

Em uma região naturalmente árida, a seca de dois anos combinada com a má gestão dos recursos hídricos piora a situação do Rio Eufrates / In an arid region naturally, the two-year drought combined with poor management of water resources worsens the situation of the Euphrates River

Uma boa matéria no Washington Post para desmistificar algumas ideias correntes sobre a questão da água. Utilizando parte da sequência de tópicos do próprio autor faço algumas notas:

sábado, abril 07, 2012

Notas sobre um país imaginário / Notes on an imaginary country

Aqui segue uma brincadeira de muito tempo atrás, cuja linha não vingou... Ainda.
Notas sobre um país imaginário[i]

por Anselmo Heidrich
Em um certo país do hemisfério oriental, na zona polar austral, mais conhecido como Lizarb, embora oficialmente fosse Monarquia Relativa de Lizarb, as alíquotas de importação beiravam 200% para medicamentos, mais 30% de tributos nas farmácias. Embora ocorresse o descalabro, o discurso oficial e da própria mídia era de continuar assim “em nome do interesse nacional”.

Os pobres estão empobrecendo? / The poor are poorer?

A cruzada dos alcoólatras russos / The crusade of Russian alcoholics

Não é uma 51, mas é uma boa ideia, como diria Kadhafi depois de morto... / This is not a 51​​but it's a good idea, what would you say Gaddafi after his death ...*
Dessacralize e desencante que teu inimigo abstrato perderá a força. Se o Islã estiver no alvo dos alcoólatras russos, o fundamentalismo será atacado de forma mais virulenta e mortal que se a OTAN inteira gastasse todos seus cartuchos...
Kazakhstan Imams 'Outraged' Over New Allah-Brand Vodka - The Atlantic

sexta-feira, abril 06, 2012

Roll In My Sweet Baby's Arms - Johnny Roquemore & The Apostles of Bluegrass

China and America: Not the G2, But the Big Two by Chas W. Freeman - The Globalist

(...)
Self-fulfilling paranoia is not a sound basis for cooperative relations between nations. China and America need to cooperate with each other.
In recent years, U.S. exports to China have been growing at an annual average of 21%. They are projected to continue to rise at a much faster rate than imports during the rest of this decade, as China overtakes the United States as the world's largest market.
China and America are now married to each other economically. As anyone who is married can attest, interdependence — even affectionate interdependence — begets bickering.
It's an election year in the United States. In such years, we are accustomed to hearing our politicians blame foreigners for all our ills and belabor yesterday's problems as though they were tomorrow's.
It's already clear that 2012 will be no exception to this practice. We are hearing a lot about China, but much of what has or will be said has been or is being overtaken by events. Of course, as the issues shift, the political whining and posturing will just change focus.
But, barring extraordinary lapses of judgment by one or the other of us, the United States and China seem destined to become more, not less intimate. The world economy will be the better for that and so will we.
(...)
http://theglobalist.com/storyid.aspx?storyid=9583theglobalist.com
China and America: Not the G2, But the Big Two by Chas W. Freeman - The Globalist

quinta-feira, abril 05, 2012

Monty Python - Legendado - World Forum Communist Quiz

Quem disse que o marxismo-leninismo não serve para nada? Afinal, a utopia comunista pode te ajudar a conseguir até mesmo um conjunto velho de sofá e poltronas... Para aqueles que nunca desistiram e ainda sonham com sua estúpida imagem do paraíso coletivista, não percam este pequeno vídeo:

https://youtu.be/SaJwtNMm5C4


Who said that Marxism-Leninism is useless? After all, the communist utopia can help you get even an old set of sofa and armchairs ... For those who never gave up and still dream of your stupid picture of the collectivist paradise, do not miss this short video: (...)

No longo prazo, a vida melhora / In the long run, life improves

http://www.theatlantic.com/business/archive/2012/04/food-is-cheap/255516/
No artigo Food Is Cheap - The Atlantic são avaliados alguns itens básicos de consumo nos EUA e fica patente que no vestuário e, sobretudo, alimento, a busca por produtividade só facilitou a vida do cidadão ao diminuir seus custos e, portanto, seus preços. Por sua vez, as moradias e transporte se tornaram mais caras, o que coaduna com a ideia do crescimento urbano e encarecimento do espaço construído, maior procura, preços em ascensão. 

Um plano secreto dos EUA na Síria » Opinião e Notícia / A secret U.S. plan in Syria »News and Opinion

Um plano secreto dos EUA na Síria » Opinião e Notícia


A fonte original com os quadrinhos [The original source with the comic:]:http://www.slate.com/articles/news_and_politics/history/2012/04/syrian_violence_was_the_cia_involved_in_the_1949_coup_that_plunged_the_country_into_decades_of_turmoil_.html

A cerveja deve ser livre! / The beer should be free!

Medo da cerveja russa? / Fear of russian beer?
Foto: http://dicasdacapital.com.br/materia/6572/degustacao-de-cerveja-russa/
"Caso queira realmente crescer, o setor microcervejeiro brasileiro precisa ver-se livre de tentações protecionistas. É o que vem ocorrendo recentemente com o setor vinícola nacional, com o aumento do imposto de importação dos vinhos estrangeiros por pressão política dos produtores daqui. Como resultado, em represália ao absurdo, vários restaurantes estrelados vêm suprimindo em suas cartas os vinhos brasileiros, expondo o setor à execração nacional."
Exato! E cabe lembrar que o setor vinícola brasileiro só melhorou, exibindo vinhos de excelente qualidade quando aceitou concorrer. Nossas cervejas devem muito a abertura comercial e inspiração obtida. Imagine agora se muitas marcas encontrassem lá fora, o mesmo tipo de proteção estúpida que querem introduzir aqui?
Parabéns pela coragem e lucidez.


____________________

"If you want to really grow, the Brazilian industry microcervejeiro need to get rid ofprotectionist temptations. It has been happening recently with the national wineindustry, with the increase of import tax of political pressure by foreign wineproducers here. As a result in reprisal for the absurd, many starred restaurantsare suppressing in his letters Brazilian wines, exposing the industry to the nationalexecration. "
Blumenau LetterMany successes and some errors | Beer is BREJAS-All aboutBeer and Brewery
Exactly! And it must be remembered that the Brazilian wine industry only improvedshowing excellent wines when he accepted bidOur beers are very open trade and inspiration obtainedImagine now find many brands out there, the same kind of protection they want to make stupid here?
Congratulations on your courage and lucidity.

A falta de correlação entre concentração fundiária e violência / The lack of correlation between land concentration and violence

Este post é para dar nó na cabeça do “estudante-militante que gosta de aula de professor engajado”. O que esses militantes não conseguem é produzir explicações com o mínimo senso lógico. Mas, e se o fizessem como conseguiriam incentivos para sua causa? Ora, assassinatos, violência independem de predomínio de determinado padrão de extensão fundiário, sobretudo em um país com tantas terras devolutas. O que é sim um fator contribuinte à violência é a ausência da segurança do marco legal, conseqüência da ampliação do número de posseiros, muitas vezes com motivação claramente política.

segunda-feira, abril 02, 2012

domingo, abril 01, 2012

Armas e Liberdade

Velho texto que guarda atualidade em relação à segurança pública no Brasil e no mundo: 


saturday, july 17, 2004


Armas e Liberdade


por Anselmo Heidrich em 28 de julho de 2003
Resumo: Para se discutir a relação entre a posse de armas e cidadania é interessante observar o princípio de direito a propriedade e tecer algumas comparações com “sociedades armadas”, isto é, algumas das quais o direito a posse legal de armas é largamente difundido. Todos conhecemos a cantilena antropológica de que uma sociedade não pode ser considerada como superior à outra. Pois bem, exceto que se objetive algum critério não se pode mesmo. Não se podem ocultar sob um falso “relativismo cultural”, critérios objetivos para comparar determinadas sociedades. E a criminalidade é um deles com íntima relação com a posse de armas legais. 
Por Anselmo Heidrich (25/07) 
© 2004 MidiaSemMascara.org

BBC Brasil - Notícias - Como fica o seu salário em comparação com outros países?

BBC Brasil - Notícias - Como fica o seu salário em comparação com outros países?