Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, setembro 15, 2012

Como enfraquecer seu argumento com generalizações simplistas / As weaken his argument with simplistic generalizations



"O cargo" não pode ser dissociado da pessoa, isto implicaria em imputar ao crime (de corrupção), uma responsabilidade objetiva, como se os sujeitos da ação fossem meras vítimas de um sistema maligno. Para quem realmente preza o liberalismo, o indivíduo não pode ter um papel menor nesta relação e, consequentemente, se eximir da responsabilidade.
O comentário sobre as favelas foi crítico e sumamente equivocado. Dentre outras razões porque os favelados (tratados genericamente como "moradores de área de risco") procuram sua própria residência às expensas da ajuda estatal e o estado faria muito bem em desimpedir, destravar e desburocratizar o acesso desses moradores aos títulos que formalizam seus terrenos (posses) em propriedades de fato (Florianópolis, p.ex., é 85-90% contrato de compra e venda sem escritura pública das residências). 
Sim, não somos obrigados a pagar pela ocupação em áreas de risco, mas qual o limite de onde se deve e não se deve ocupar? Quem define isto, uma associação de moradores da própria favela ou a prefeitura? 
Peraí peraí peraí, eu não devo ter ouvido isto! "Minha mãe foi funcionária pública porque ela não tinha escolha"?!?!?! Rapaz, tu não percebe que esta frase está em flagrante contradição com tudo o que tu disseste antes?
É ingênuo achar que o "colégio do estado não vai falar disso daí". Claro que os professores falam o que querem, esta é a verdade. Se não falam é porque não concordam. Ou tu acha que não falavam contra o regime mesmo durante a ditadura?
Quanto ao estado criar "monopólio na educação" justificar uma melhor qualidade, não há conexão de causalidade. Acredito que as instituições privadas podem sim assumir este lugar, mas não é o que ocorre porque a demanda pelo planejamento científico praticamente não existe. Na verdade, em sistemas mais avançados existe uma sinergia entre instituições públicas e privadas onde as primeiras também procedem com critérios de produtividade. 

De resto, eu concordo com os argumentos, sobretudo com a crítica ao politicamente correto e o "altruísmo forçado". 

PS: palavrões não reforçam tua posição.
________

"The job" can not be divorced from the person, this would imply impute crime (corruption), a strict liability as if the subject of the action were mere victims of an evil system. For those who really appreciates liberalism, the individual can not have a minor role in this relationship and thus be exempt from liability.
The comment about the slums was critical and highly misleading. Among other reasons because the slums (generally treated as "residents of the area at risk") seeking his own residence at the expense of state aid and the state would do well to disengage, to debureaucratize and unlock the access of residents to formalize their land titles (possessions ) in fact properties (Florianópolis, eg, 85-90% is the purchase and sale of homes without deed).
Yes, we are not required to pay for the occupation in risk areas, but which limit where they should and should not occupy? Who defines it, an association of residents of the shantytown or the city?
Hey hey hey, I should not have heard it! "My mother was a public servant because she had no choice"?!?!?! Boy, you do not realize that this sentence is in flagrant contradiction with all that you said before?
It is naive to think that the "public school will not talk about it then." Of course teachers speak what they want, this is the truth. If not speak is because they do not agree. Or do you think they did not speak against the regime even during the dictatorship?
As for the state to create "monopoly on education" to justify a better quality, no causal connection. I believe that private institutions can take this place yes, but not what it is because the demand for scientific planning virtually nonexistent. In fact, in more advanced systems there is a synergy between public and private institutions where the first also come with productivity criteria.

Moreover, I agree with the arguments, especially with the critique of political correctness and "forced altruism."

PS: no profanity reinforce your position.

Nenhum comentário:

Postar um comentário