Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, abril 18, 2015

O mito do pré-sal como indutor do desenvolvimento nacional




Sugiro a leitura de:

A roça e a mina. 'O mito do pré-sal está afundando o Brasil'. Entrevista especial com José Eustáquio Alves


Muito esclarecedor, mas... Ele não citou a fonte energética óbvia que deveria ser a tônica do país, pela simples condição de única a poder substituir a contento a dos combustíveis fósseis e a hidroelétrica: A NUCLEAR. O ecologismo o professor parece não lhe permitir sequer cogitá-la como alternativa. Duvido, D-U-V-I-D-O que ventos e/ou insolação sejam capazes de garantir energia constante a grandes centros. Como fontes complementares não há dúvida da sua importância, mas como alternativa para substituição completa, acho difícil. 
Outro detalhe que passou batido foi esta frase "Os recursos da educação deveriam ser garantidos independentemente do pré-sal." Não é assim, os recursos não deveriam ser garantidos independente do pré-sal apenas, mas O PLANEJAMENTO DA EDUCAÇÃO DEVERIA SER GARANTIDO E, CONSEQUENTEMENTE, SEUS RECURSOS. Parece algo óbvio, mas não é... Aqui só se fala em dinheiro, em montante para isso, para aquilo, mas o recurso vai para fazer o que mesmo? Para a educação continuar sendo o que é, do jeito que é mantida, executada, não dá. Melhor então deixar como está. Agora se há um plano de renovação e transparência, daí poderemos orçar quanto, como e onde poderíamos precisar. Sem isto não passa de populismo.

a.h

Nenhum comentário:

Postar um comentário