Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sexta-feira, junho 03, 2011

Bolha nada, crescimento de fato




Nessa rota do desenvolvimento, o receio de Altamira e dos dez municípios da região do Xingu é sofrer a realidade já comum a outras cidades pequenas que foram cenário de grandes obras do país, mas ficaram à margem do desenvolvimento. O governo federal promete uma ação coordenada para garantir o crescimento sustentável do complexo do Xingu e hoje se reúne com empresários, prefeitos e organizações, em Altamira, para reafirmar esse compromisso. A cidade não vai esperar muito. A cinco quilômetros da aldeia Juruna, próximo ao local onde será instalado um canteiro de obras, um comerciante já anunciou a abertura de seu "centro noturno de lazer". A inauguração ocorre em dez dias.

FORT Xingu - Construindo um futuro sustentável: Belo Monte, bolha imobiliária e desenvolvimento ur...: "O jornal Valor Econômico publicou na quinta-feira, 2, extensa reportagem sobre a valorização imobiliária na região de Altamira, por causa da..."

Este tipo de preocupação tem passado ao largo dos ambientalistas, o Desenvolvimento Urbano. Não falo do alarmismo em relação ao crescimento populacional e suas manchas urbanas, mas sim quanto aos espaços intra-urbanos. O fato do m2 em Altamira ter se valorizado revela apenas que o espaço urbano, como qualquer mercadoria, sofreu uma demanda maior que sua oferta. Até aí nenhuma novidade, só que isto é que visto como o problema, enquanto que na realidade o que falta é capacidade de previsão e, sobretudo, orientação do crescimento através de planos diretores articulados a planos regionais de desenvolvimento. Do contrário, a esta altura do campeonato ficar chorando as pitangas não propõe nada, absolutamente nada de construtivo. Na verdade, tudo parece uma peça de teatro repetitiva onde se lamenta o crescimento urbano e desenvolvimento econômico para ao final, assim parece... Tascar-lhe um bruta dum imposto que afasta a atividade produtiva para outras plagas.

Portanto, chamar de "bolha" um processo como este implica em ignorar o que realmente acontece, o desenvolvimento regional que, normalmente, por onde passa tem se mostrado irreversível.
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário