Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




domingo, dezembro 06, 2015

Mais um profeta em busca de seu best-seller



Segundo a matéria abaixo linkada, o livro retrata o "fim do capitalismo" devido, entre outros fatores, à fusão entre papéis de produtores e consumidores: os cidadãos poderão produzir seus objetos de consumo ao criá-los com impressoras 3-D cada vez mais sofisticadas. É como se a "previsão" marxiana de que a tecnologia (chamada por ele de "forças produtivas") levasse à implosão do próprio sistema que a engendrou. Bem... Ele falou de "bens", mas não de serviços. Se eu produzo minha xícara de café, não significa que esteja no café onde vou bebê-lo e sairei mais às ruas, justamente porque maior produtividade me sobraria mais tempo para o lazer. O capitalismo não deixaria de existir porque "grandes corporações" perderiam espaço para pequenos negócios, uma vez que a propriedade privada fosse mantida. Este é um furo da tese do autor. Outro é de que o sistema terminando daria lugar a uma "economia colaborativa"... Ora, se temos maior produtividade e sobra de tempo para nos envolvermos em atividades sociais, não deixamos de ganhar o suficiente, inclusive com margem de lucro para reinvestirmos em nós mesmos e nas atividades que temos como hobby, inclusive a de ajudar os outros e interagirmos. Não vejo antinomia nenhuma aí. Quanto ao fim do automóvel, ou dele como objeto icônico do capitalismo revela uma má leitura desse sistema mesmo, pois ninguém disse que não teríamos mais capitalismo sem grande montadoras. O importante é que haja circulação de capital que, não deixa de ser um reflexo da interação humana, criativa e livre que caracteriza o capitalismo com sua relação de trabalho assalariada, comércio e propriedade. Podemos té ter outras moedas (ou nenhuma moeda) que ainda teremos capitalismo se suas características essenciais forem mantidas.

Mas eu não venderia tantos livros se escrevesse que o capitalismo vai perdurar, não é mesmo?

Cf. Capitalismo dará lugar à economia colaborativa, prevê autor de best-seller http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/12/1715273-obra-preve-fim-do-capitalismo-para-dar-lugar-a-economia-colaborativa.shtml?cmpid=comptw

....

Nenhum comentário:

Postar um comentário