Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, abril 02, 2016

Estilo de vida e doença

 
Os críticos do mundo moderno possuem uma premissa oculta, a de que um passado imaginário tivemos um mundo melhor rodeado de 'pureza', 'beleza' e uma saúde inabalável. Só esqueceram de mencionar números de óbitos e a baixíssima taxa de esperança de vida a esses devotos de Henry D. Thoreau...
(Imagem: college.holycross.edu).

Nosso estilo devida nos torna doentes? A incidência de câncer tem aumentado em nossas sociedades? Por que isto acontece, se é que realmente acontece?
Cf. http://outraspalavras.net/blog/2015/10/15/uma-abordagem-singular-sobre-o-cancer/
Em seguida, meu comentário:

“Um estudo feito pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) indica a grande quantidade de pessoas acometidas por diversos tipos de câncer no Brasil. Nosso país passa por mudanças em seu perfil demográfico por conta dos processos de urbanização e industrialização acelerados, que impactam diretamente no estilo de vida da população, expondo-a de maneira ainda mais intensa aos fatores de risco mundo contemporâneo. Estas mudanças e o envelhecimento da população alteram totalmente a epidemiologia conhecida, sendo necessário um novo olhar para a relação das pessoas com o ambiente, com os alimentos e com a vida, e é a partir deste ponto que a prevenção torna-se tão imprescindível.”[http://outraspalavras.net/blog/2015/10/15/uma-abordagem-singular-sobre-o-cancer/]

Prevenir fatores indutores e/ou aceleradores de cânceres sempre é uma medida de bom senso, mas intuir que nosso “estilo de vida moderno” ou “o processo de urbanização/industrialização” é que nos expõe a mais causas que aumentam a incidência de câncer é um chute mal dado que foca numa simples correlação. Na verdade, o aumento de nossa expectativa de vida, provocado pela queda da mortalidade causada por doenças infecciosas e cardio-vasculares abre margem para que indivíduos morram mais de câncer mesmo. O câncer é uma das causas de mortalidade que predomina devido à expansão do contingente populacional idoso. Simples e nada de demonizar a sociedade moderna, isto sim, uma falácia que tem que ser severamente combatida, sob o risco de poluir nossas mentes com o obscurantismo.
Seguindo adiante:

Muito ruim Anselmo. Meus avôs, avós e irmãos deles morreram TODOS com mais de 85 anos. Meus dois tios, irmãos de meu pai, filhos do meu Avô que morreu com 93 anos estão com câncer, na faixa dos 65 a 73 anos. Deve-se demonizar a sociedade moderna sim, lembrando que o Brasil é campeão no uso de agrotóxicos e que são proibidos em outros lugares do mundo.

Engraçado, quer dizer que a detecção de câncer atual em comparação com o desconhecimento desta enfermidade e sequer sua percepção no passado "provam" então que estamos sofrendo uma epidemia? Sinceramente, isto não passa de um tipo de sentimento luddita em busca de um paraíso perdido. A triste verdade para aqueles que ainda acreditam que estamos piorando é estamos mais altos, mais gordos e vivendo mais. A gordura pode atrapalhar, então façam exercícios e parem de culpar o controle remoto.

---------------------------
http://inter-ceptor.blogspot.com/ 
Fas est et ab hoste doceri – Ovídio
Se concorda, compartilhe. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário