Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




domingo, maio 04, 2014

Usando a Ucrânia para atacar os EUA

Lembrei-me de Putin olhando para os ucranianos... Fonte: facebook.com/TheVoiceofRussia, 05/05/2004

Aqui, o mesmo argumento surrado de sempre. Leiam e vejam a tentativa de inversão de causalidade e imputabilidade de ação beligerante para benefício ideológico inconfesso. É com este tipo de artigo sofista que se doutrina incautos e muitos alunos país afora:

Blog do Fausto Brignol: A UCRÂNIA COMO ARMADILHA: Na madrugada de 1º de setembro de 1939 a Alemanha invadiu a Polônia, dando início à II Guerra Mundial. Anteriormente, em 1938, a ...

Li e, para ser sincero, já imaginava o teor do artigo. É sempre assim, não dá para admitir que a pátria espiritual dessa gente, no caso, a Rússia (embora não mais comunista, ainda concentra suas máfias) esteja envolvida em atos imperialistas. O imperialismo sempre deve ser representado pela Stars and Stripes, o grande satã para os fanáticos, sejam muçulmanos ou marxistas. É tão absurdo ver este tipo de sofisma que até esquecemos que os EUA, assim como a atual Federação Russa ou a China têm sim seus interesses e se esforçam em concretizá-los, mas não sem custos ou obstáculos. A imagem que esta gente tem, no entanto, dos EUA é de um império representado por algo concreto e inatingível como a Estrela da Morte do Star Wars. Os EUA mal se recuperam de uma dura crise econômica e tiveram insucessos recentes, a exemplo do Afeganistão e, relativos, como no Iraque. O último caso bem sucedido foi a intervenção na Bósnia, cirúrgica, como se dizia. Agora, a Rússia é um queijo suíço de tanta fronteira aberta e penetrável por vizinhos antipáticos. Claro que eles irão barrar qualquer tentativa de que um satélite, mesmo rebelde reforce amarras econômicas com que quer que seja, sobretudo a União Européia, pois isto significa passar outra fonte de gás natural pelo seu território a partir do Cáucaso em direção à Alemanha e Europa em geral e daí, adeus fonte de renda básica do petroestado russo. É isto. O que dizer ao autor, quem é imperialista cara-pálida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário