Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




quinta-feira, março 02, 2017

Donald Trump e os Liberais Brasileiros


Em 1 de março de 2017 23:58, C. B. escreveu: Caro Anselmo, vi ontem a maior parte da apresentação do Trump. Fora as naturais bravatas, parece que pretende mesmo dar uma guinada violenta na política americana. Eu já tinha dito que um dia afloraria uma batalha entre os mais beneficiados e os prejudicados ( em parte ) pela globalização, só não imaginei que começaria nos EUA.Como você e os liberais avaliam essa mudança de rumo? Abraços, C.B.


Ah ah, boa pergunta. Olha... Em termos bem gerais, os liberais brasileiros apoiam Trump, enquanto que os americanos - libertarians, como são chamados por lá - não, mas também não se identificam com os Clinton ou os Democratas. Eu fiquei impressionado como muitos liberais brasileiros em sua sanha por criticar os Democratas, que são a esquerda americana e atingir, indiretamente, a esquerda brasileira fechou os olhos ao protecionismo de Trump, que virá ser a marca distintiva da Trumponomics. E eu participo de comunidades americanas no G+, dentre as quais uma pró-Democratas, a Progressive Politics que bate nos Republicanos e outra, a Fox News Politics que bate nos Democratas. Aí estão os extremistas do espectro político, mas uma 3ª que participo, a Libertarians, que seria o equivalente aos nossos liberais aqui critica ambos. Os liberais/libertarians americanos mantém o foco enquanto que aqui não. A melhor defesa que vi neste sentido foi seu endosso de que Trump cortou 75% das regulamentações no país, mas se perguntares à grande maioria quais seriam estas ou como se agrupam, eu aposto contigo que não saberão dizer. Não é vergonhoso? Como eu posso ser a favor de algo que não sei o que provoca, o que atinge? É patético.
Só por ser uma regulamentação não quer dizer que é ruim, mas o liberal brasileiro tem esse mal, ele acha que a palavra tem uma essência e, no caso, maligna. É uma postura medieval que não aceita certas palavras, como se elas invocassem o demônio... Daí, nesta salada que é nossa Direita tem uns "conservas", como são chamados às vezes, pejorativamente, os conservadores e muitos deles, com fortes pitadas de olavismo. Chamarei-os de neo-olavetes porque não se prendem às querelas fundamentalistas de Olavo de Carvalho, mas mantém seus cacoetes, como de achar que há uma tendência mundial que é fruto de uma forte conspiração (alguns estão como adicionados em meu Facebook, mas sob controle...).
UM ADENDO: Da mesma forma que um neomarxista pode romper com o ideal do comunismo ou a visão histórica de que toda história é uma luta de classes, ele não abandona a essência do marxismo ao achar que um grupo enriquece graças ao empobrecimento de outro, ou seja, a ideia de exploração. Analogamente, o neo-olavete não abraça a visão religiosa e fundamentalista de seu mestre, mas também não abandona o mito de uma cúpula mundial que tudo planejou e que nada por aqui é por acaso. Claro que isto engana bem, pois os neo-olavetes (que fizeram curso com o picareta-mor e leem bastante) adornam uma teoria pobre com dados adicionais, históricos, filosóficos, mas raramente científicos, pois não resistem ao menor teste racional. Estes neo-olavetes, como eu dizia são trumpistas porque o presidente americano surge como um antiesquerdista conveniente, mas em termos práticos não são contra a esquerda clássica, estatista e protecionista, pois eles também são! Eles são sim é contra a esquerda New Left que invoca a revolução nos costumes, a relativização moral, o insuportável "politicamente correto", enfim, uma esquerda cultural. E aí dá-lhe contorcionismo teórico para justificar as contradições e desmandos de Donald Trump desde que tudo que ele faça ataque a esquerda cultural, "marxismo cultural" como chamam sem perceberem as contradições que a expressão encerra.

Só um adendo, eu não sou contra o reforço da segurança interna nos EUA. Aliás, neste ponto, só neste, eu concordo com Donald Trump e, sinceramente, dá até vontade de defendê-lo perante o tanto de inverdades e manipulação midiática que se faz contra ele. Há razões para tanto e não são conspirações ocultas, mas posições claras na mudança de cetro do poder desta potência que deixo para comentar em outro momento...

Então juntemos estes dois grupos, libertários ou liberais brasileiros e nossos conservadores temos um grupo que apoia Donald Trump sem questionar o protecionismo deste e, inclusive apoiando-o no que seria uma das principais bandeiras da Esquerda tradicional, do PDT ao PT passando por Brizola, Lula e Ciro Gomes. 
O que falta mais que ideologia para nossos militantes virtuais não é ideologia, mas foco. 

a.h


Nenhum comentário:

Postar um comentário