Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




segunda-feira, abril 22, 2013

Pobrezas Absoluta e Relativa

Sobre: Banco Mundial fixa 2030 como meta para fim da pobreza extrema - Economia - Notícia - VEJA.com
Qual realmente importa? As duas são importantes, mas apesar do nome são bem diferentes. Pobreza deveria ser isto, apenas pobreza, mas se todos (ou a imensa maioria) ao nosso redor apresenta um padrão de vida bem superior ao nosso, mesmo que nosso padrão de vida tenha evoluído para o dobro em uma década, a sensação de pobreza não nos abandonará. Portanto, mesmo que se diga que a pobreza absoluta terminará em 2030, podem apostar, haverá quem diga que "a pobreza relativa é o que realmente importa", pois a desigualdade seria indutora de crimes e sensação de insegurança devido às diferenças de renda. O que não é verdade, pois não é simples assim. Vejamos a comparação ao final do artigo sobre Brasil e China, nosso país foi citado como tendo combatido e diminuído a desigualdade, um caso de sucesso como exemplo. Mas, vem cá... Não foi a China que abandonou a taxa histórica de miséria absoluta herdada de sua história e acirrada pelo comunismo de Mao Tsé-Tung? E o Brasil, que mágica é esta que fez para diminuir a desigualdade? Trouxe milhões para um patamar de renda superior ao mesmo tempo que achatou a classe média. Digam que não estão pagando mais impostos, se é que discordam de mim. Não estou defendendo a ignorância e o descaso para os com mais pobres, mas não seria promissor sonhar com um método como o chinês em que os pobres realmente diminuem graças ao enriquecimento geral?

Nenhum comentário:

Postar um comentário