Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sexta-feira, setembro 20, 2013

Botos na Amazônia e propriedade

O golfinho fluvial conhecido como "boto cor de rosa", "boto branco" etc. (Inia geoffrensis).
Imagem: janelaselvagem.wordpress.com
Obrigado por assinar minha petição: CRIME AMBIENTAL - SALVEM OS BÔTOS DA AMAZÔNIA - PAREM COM A MATANÇA. (assine a petição)!
Toda pessoa que se junta a esta campanha aumenta nossa força de ação. Por favor, separe um minuto paracompartilhar este link com todos que você conhece:
http://www.avaaz.org/po/petition/PAREM_COM_A_MATANCA_DE_BOTOS_NA_AMAZONIA/?tAkeafb
Vamos fazer a mudança juntos,

---
Aqui está a petição para encaminhar para seus amigos:

CRIME AMBIENTAL - SALVEM OS BÔTOS DA AMAZÔNIA - PAREM COM A MATANÇA. (assine a petição)
O RIO TINTO DE SANGUE
O Brasil está encontrando seu destino e os botos da amazonia também. ESTÃO SENDO ANIQUILADOS..
Pescadores e ribeirinhos da Amazônia estão promovendo uma matança de Botos Tucuxi e Botos Cor de Rosa. Um verdadeiro massacre..
A Carne do Boto é usada pra pesca do peixe Piracatinga que tambem é conhecido como o "carniceiro do Rio".
A Piracatinga é processado nos frigorificos e embalado com o nome pomposo de "Filé de Douradinha". qué é exportado e também é vendido para os principais supermercados brasileiros.

http://www.avaaz.org/po/petition/PAREM_COM_A_MATANCA_DE_BOTOS_NA_AMAZONIA/?tAkeafb
Enviado pela Avaaz em nome da petição de (...)

Uma espécie pode ser vista como um "bem público", juridicamente falando e isto tem uma razão de ser: uma vez que seja consumida ou totalmente eliminada, o ecossistema como um todo pode padecer ou impor grandes dificuldades à sua capacidade de resiliência. Métodos de produção mais modernos, que preservem a propriedade privada ao lado da pública devem ser promovidos, como a criação de espécies para consumo em "fazendas aquáticas" (aquicultura). O outro ponto de consenso é que a prática de matar para comer pode ser moral, mas o método brutal para se obter carne, mesmo como isca não se justifica. Não é só desumano, como se devêssemos nos importar com a moral somente para nós, mas é imoral segundo uma perspectiva de como devemos proceder em relação aos animais, sejam domésticos ou os utilizados como recursos naturais. O ponto chave desta discussão para mim é como a propriedade privada - o empreendimento da pesca - deve conviver ao lado da propriedade pública - os botos em seu habitat - que, no caso citado, evidentemente não convivem bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário