Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, setembro 07, 2013

O verdadeiro nome do 'nacionalismo'

Comércio é troca e se troca por vantagem. Pensar que comércio beneficia somente "alguns poucos" é falta de conhecimento. Um exemplo, de cada 10 copos de suco de laranja ingeridos no mundo, seis são produzidos a partir do Brasil. Dirão "produção agrária que beneficia o latifúndio e não industrializa o Brasil..." Este tipo de ignorância atroz não vê a (1) cadeia produtiva envolvida; (2) a indústria de insumos; (3) a mão de obra utilizada nos centros urbanos para produção destes; (4) os empregos gerados com o comércio etc. Ou seja, o desenvolvimento econômico não ocorre sem o social, sem perspectivas para os trabalhadores em seus empregos do setor e outros, indiretos. E o que propõem os 'nacionalistas' (na verdade, protecionistas)? Um fechamento do mercado interno aos produtos internacionais, cujos produtores estrangeiros reagirão em igual (ou pior) medida. Quem sofrerá? O grande produtor? Este está com a vida feita, MAS e todos envolvidos na cadeia produtiva é que pagarão o pato. Então, colegas, quando os 'nacionalistas' falarem em se proteger, lembrem-se, eles estão garantidos e não se importam com quem trabalha por produtividade e depende do comércio. Faça uma pequena pesquisa e me diga se não são, na sua maioria, servidores estáveis que não estão nem aí para o desemprego do setor privado. E cá entre nós, de onde eles acham que vem os recursos utilizados para pagarem seus salários? De impostos cobrados justamente deste setor privado. Então respeito é bom, saudável e necessário. Agora deixem-os com seu discurso 'nacionalista' que não enche barriga porque o mundo continua e quem perder o bonde da história conseguirá, no máximo, chegar a uma Cuba, mas nunca a Hong Kong.


Um comentário:

  1. A propósito da passagem em que você qualifica a ideia de que o comércio internacional só traz benefícios para uns poucos como sinal de ignorância, lembro que o Milton Santos, supostamente tão lúcido, tão erudito, etc e tal, pensava desse jeito mesmo! Num dos livros que ele escreveu sobre globalização, chegou a dizer que a competição internacional é uma "guerra"! Mas, como diz Paul Krugman, essa comparação do comércio internacional com a guerra revela só desconhecimento, e mais nada!

    Enfim, parabéns pelo texto! Lúcido como sempre.

    ResponderExcluir