Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, outubro 15, 2016

MP 746/2016: a necessidade de reformar o ensino médio


Saca só...


"As estatísticas recentes confirmam essa tendência. Desde meados dos anos 80 foi no ensino médio que se observou o maior crescimento de matrículas no país. De 1985 a 1994 esse crescimento foi em média de mais de 100%, enquanto no ensino fundamental foi de 30%.
A hipótese de que a expansão quantitativa vem ocorrendo pela incorporação de grupos sociais até então excluídos da continuidade de estudos após o fundamental, fica reforçada quando se observa o padrão de crescimento da matrícula: concentrado nas redes públicas e, nestas, predominantemente nos turnos noturnos, que representaram 68% do aumento total. No mesmo período (85 a 94) a matrícula privada, que na década anterior havia crescido 33%, apresentou um aumento de apenas 21%.6
Se o aumento observado da matrícula já preocupa os sistemas de ensino, a situação é muito mais grave quando se considera a demanda potencial. O Brasil continua apresentando a insignificante taxa líquida de 25% de escolaridade da população de 15 a 17/18 anos no ensino médio."
Fonte: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB15_1998.pdf (p. 8-9).

O documento é de 98 e se reconhecia, àquela época que havia uma demanda pelo ensino médio que se revelava no alto crescimento das matrículas, mas que resultava, na melhor das situações em apenas 1/4 de aproveitamento dos que o cursavam. Então, É ÓBVIO que algo tem que ser feito para reformulá-lo, mas A PERGUNTA INICIAL que se deve fazer é por que, diabos, há tanta desistência?! Imediatamente deduzimos que o aluno de ensino médio desiste porque PERCEBE que não vai chegar a lugar nenhum com aquilo, que não fará bom uso de tanta inutilidade, desarticulação e falta de propósito no ensino médio. O ensino fundamental, por sua vez, bem ou mal cumpre uma tarefa (e mal, como se sabe) de alfabetização. O ensino médio, no entanto, sirva PARA QUE?! 

Já passou da hora de propor uma reformulação geral, embora gradual (para testar). Quem acha que o que se propõe atualmente é insuficiente pode fazer melhor, COMO PROPOR ALGO MELHOR. Agora ficar de lado, de escanteio só como crítico sem construir nada é coisa pra bunda-mole, só isso.

Será que estes humanoides que cursaram humanas foram tão adestrados ao "pensamento crítico" que não conseguem fazer nada além de ficar em uma crítica destrutiva e plena de clichés?

Nenhum comentário:

Postar um comentário