Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sexta-feira, junho 09, 2017

Rubem Alves - A Escola Ideal - o papel do professor

Me arrepio quando alguém é apresentado como "educador". Este Senhor já deu aula para classes com mais de 40 alunos? O que é comum no país inteiro. É claro que o método dele atrai, mas tente fazer isso numa sala abarrotada com 1/4 da mesma impedindo os demais de assistirem a aula. A questão é que uma boa aula não se restringe ao método de ensino somente, mas a um processo educacional que deveria conter a palavra disciplina como parte naturalmente integrante. 



A leitura... Vejam que neste ponto do vídeo, Rubem Alves já não fala mais do professor, mas da mãe (ou pai) induzindo à leitura antes de dormir. Diz que o professor não deve mandar ler porque a relação com a leitura deve ser pautada no amor. Acho engraçado como este tipo de dica, quase poética é levada a sério... Alguém em sã consciência acha que um país se constrói com base em mensagens poéticas e de auto-ajuda, que relação de cobrança, de busca por mérito não se fazem necessárias? Óbvio que nem todos terão o mesmo apreço pela leitura, assim como nem todos irão querer construir uma prateleira quando estressados preferindo caminhar na praia ou jogar videogame. Na base dessas mensagens está uma percepção individual tomada quase como amostra estatística para generalizar o comportamento padrão de alunos no sistema de ensino nacional. Sinceramente, esse cara não sabe do que fala.



"A missão do professor não é dar respostas que já estão nos livros, já está na internet" e sim "provocar o espanto, a curiosidade". Ora! E quem acha que já não é assim? De onde diabos ele tirou que professor fica só dizendo o gabarito às questões propostas? Isto já era, se é que um dia foi exatamente assim. Este ensino maiêutico é um método já tão consagrado que está em livros, inclusive. O problema é anterior, a taxa de leitura de nossos professores é muito baixa, exatamente porque as universidades os forma mal, muito mal e isto tem exatamente a ver com tudo que já dissemos aqui sobre a doutrinação do ensino que abortou o rigor da disciplina no estudo e o valor dado às provas. Dano este causado pelo mesmo tipo de mentalidade que este senhor ostenta, a de um "ensino livre". Ora, o que é exatamente "livre" quando se é mera presa de seus instintos e não se faz nada para superar sua condição abissal de ignorância achando que "todos já portamos um saber" tomando o mesmo como suficiente?



Entre tantos erros no presente vídeo, o maior deles está na premissa de que o conhecimento flui como se fosse mágica, sem nenhum tipo de esforço. Nem todos nós somos Mozart que já nascemos sabendo, mas podemos chegar lá com técnica. Técnicas apreendidas através de ensaio e erro feitos por gerações que nos antecederam. Ignorar isto é simplesmente desrespeitar todo um legado de trabalho e esforço que possibilitou gente estressada fabricar uma prateleira que no passado se fazia para sobreviver através de oficinas de trabalho que também eram escolas, a educação profissional. Pensando bem, que faça qualquer prateleira, desde que não fale besteira. 



Anselmo Heidrich

Confira o asneirol:Rubem Alves - A Escola Ideal - o papel do professor https://youtu.be/qjyNv42g2XU via @YouTube



Nenhum comentário:

Postar um comentário