Não Culpe o Capitalismo



Pessoal, eu,

Anselmo Heidrich, o Fernando Raphael Ferro de Lima e o Luis Lopes Diniz Filho,

administradores dos blogs


respectivamente, acabamos de lançar um libelo da GEOGRAFIA ANTI-MARXISTA, o 1º do país!

Prestigiem...

Compre o livro NÃO CULPE O CAPITALISMO nos links abaixo:




sábado, agosto 06, 2011

Resumo da semana – 7 ago. 11


Aqui, alguns links (basta clicar sobre eles) sobre os posts da última semana:


Um povo sem heróis, mas com impunidade – sobre minha divergência com o historiador, que acha que tem que haver mais denúncia e crítica social. Não discordo, apenas acho insuficiente;
Todo mundo, vírgula – algumas coisas ocorrem no país e a indignação não surge. Esta, para mim, é uma prova de que quando o que criticamos no Congresso Nacional também se refere a nós, não é visto como um “problema”. A criação de novos estados sem que haja algum plano de sustento com um mínimo de auto-suficiência é uma vergonha;
Jurimetria: modernização ou mero endosso? – é bom acessar este para entender o que pretendem com a análise estatística de processos e sentenças. O problema é o que pode sair disto, conformismo ou renovação?
Um bom acordo pressupõe um pouco de insatisfação – minha visão sobre o encaminhamento de um Novo Código Florestal, ambas as partes têm de perder alguma coisa;
Envelhecimento e aumento do custo de vida – este, na verdade é um pequeno post que se refere a uma opinião sobre a aposentadoria, no qual eu apenas corroboro algo que me parece lógico, envelhecer tem de custar mais, o que implica em maior qualidade de vida. Não dá para admitir que uma idade que se exija maiores cuidados de saúde e tempo livre para gastar, as pessoas se conformem com muito menos;
Porque eu não gosto de Ayn Rand - 1 – esta é uma filósofa (fraca, na minha opinião), muito cultuada por alguns liberais. Na verdade, ela tem romances que eu diria que são razoáveis. Teve o mérito sim de que os vendeu na contracorrente de livros fáceis e digeríveis tornando-os best-sellers. Não que a tiragem em si seja prova de algo (taí o Paulo Coelho...), mas que, para títulos com maior abstração e densidade, sim, são vitórias;
O que o Brasil precisa - 1 – aqui só há um comentário, capcioso, que um colega me enviou sobre as reais necessidades do país, já expressas nos contra-cheques das repartições públicas;
Assassinos não precisam de coerência – acho que se alguém substituiu o Olavo de Carvalho com muito mais coerência e racionalidade no cenário nacional, este foi Reinaldo de Azevedo. No entanto, isto não é lá grande coisa... Lendo o que ele escreveu se tem a impressão, pelo menos esta foi a minha, que a menor de suas preocupações foi a violência inusitada na Noruega, o terrorismo em si do que a acusação de que Breivik seja um cristão fanático;
Habitação nas coxas – vale ler os links disponíveis para entender um pouquinho mais do que é aquela Ilha de Santa Catarina;
Anomia na sociedade da perfeição – algo que escrevi após ler um romance policial sueco e pensar um pouco em como o país é visto pelas lentes ideológicas. Para alguns, notadamente olavetes e liberais radicais, a Suécia não seria um bom país devido a sua raiz social-democrata, excesso de regulações etc., embora eu aposte que eles não saibam do que falam de modo categórico. São chutes por razões meramente ideológicas baseadas em origens remotas do que se instaurou no país com o nome de social-democracia, socialismo, welfare state etc. e daí, um liberal ou conservador, mesmo que esteja vendo o sucesso diante de seus olhos, não pode admitir que o país seja bem sucedido.

Escarafunchando lá se acha mais uma ou outra coisa, boa noite.
a.h
...

Nenhum comentário:

Postar um comentário